Topo

Homem é preso suspeito de matar mulher e ferir sogra 2 meses após casamento

Luana Rutzen foi assassinada em Joinville (SC); marido é o suspeito - Reprodução/Facebook
Luana Rutzen foi assassinada em Joinville (SC); marido é o suspeito Imagem: Reprodução/Facebook

Aline Torres

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

30/04/2019 15h01

A jovem Luana Rutzen, 22, tornou-se mais uma vitima de feminicídio no Brasil. Ela foi assassinada ontem com três tiros na porta de sua casa em Joinville (SC), e o seu marido, Marcelo Carvalho, 30, foi preso oito horas após o crime, suspeito de ser o responsável pelos disparos. A mãe da vítima também foi baleada por três vezes e está internada em estado grave.

Segundo informações da Policia Civil, ele confessou o crime. Carvalho estava em liberdade condicional, usando tornozeleira eletrônica, mas retirou o objeto. Os dois haviam anunciado o casamento nas redes sociais em 15 de fevereiro e viviam união estável.

De acordo com uma testemunha do crime, ouvida na manhã de hoje, o suspeito estacionou o carro em frente à casa de Luana, às 14h de ontem. A vítima correu até a varanda e discutiu brevemente com Marcelo, que atirou na jovem. O UOL tentou localizar a defesa de Carvalho, mas não obteve sucesso.

A mãe de Luana, Iliane Aparecida dos Santos, 45, foi prestar socorro à filha e também foi baleada. Iliane foi levada de helicóptero para o Hospital São José e está em estado grave. Segundo a perícia, mãe e filha foram baleadas com três tiros cada e uma pistola 380 foi apreendida na casa do irmão do suspeito com o número de identificação raspado.

De acordo com a testemunha, Carvalho atirou e chegou a ir em direção ao carro, mas viu Luana se mexer e voltou para dar os disparos finais. "Ele atirou para matar. Voltou e deu um tiro na cabeça (de Luana). (Ele) tentou fazer com a sogra, só que ele errou e a bala perfurou o pescoço", explica o delegado Wanderson Alves, responsável pela investigação.

Após o crime, Carvalho fugiu e cortou a tornozeleira na zona rural do município. A polícia o localizou às 22h de ontem, na casa da irmã, em Joinville, e foi levado para Delegacia de Homicídios. Alves confirmou que ele responderá por homicídio.

Namoro começou com o suspeito preso

Marcelo Carvalho já foi condenado em 2014 por assassinato - Reprodução/Facebook
Marcelo Carvalho já foi condenado em 2014 por assassinato
Imagem: Reprodução/Facebook
Carvalho foi preso em 2015, por matar um homem e deixar outro ferido em 2014, além de usar arma de fogo ilegalmente. Ele foi beneficiado com a progressão de pena para liberdade condicional há quatro meses. De acordo com a irmã de Luana, o namoro entre a vítima e o suspeito começou há cerca de dois anos, quando Carvalho estava preso. Nas redes sociais, eles anunciaram que haviam se casado em 15 de fevereiro.

Segundo a familiar, Luana nunca havia feito registro de atos violentos do namorado, mas ela teria discutido com Carvalho na noite de domingo, foi para a casa da mãe e acabou sendo assassinada na tarde do dia seguinte.

De acordo com o delegado, como o suspeito foi preso em flagrante, o inquérito será mais rápido, deverá ser encaminhado à Justiça em 15 dias. Alves ainda ouvirá testemunhas e familiares para apurar se Luana sofreu outras violências do companheiro.

Cotidiano