Topo

Deputada diz que quer justiça por morte de marido "seja quem for" o culpado

Reprodução/Facebook
A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) e o pastor Anderson do Carmo Imagem: Reprodução/Facebook

Marina Lang

Colaboração para o UOL, no Rio

2019-06-19T13:36:55

19/06/2019 13h36

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ), viúva do pastor evangélico Anderson do Carmo, morto a tiros no último domingo (16), compareceu hoje à Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro. Após permanecer na delegacia por menos de 30 minutos, ela deu breve declaração a jornalistas ao deixar o local: "Quero justiça pela morte do meu marido, seja quem for [o assassino]".

Flávio dos Santos Rodrigues, 38, filho biológico de Flordelis, e Lucas dos Santos, 18, filho adotivo do casal, foram presos na segunda-feira (17) devido a mandados de prisão anteriores que estavam em aberto. Eles, porém, são suspeitos de ligação com o assassinato.

Flordelis afirmou hoje ter ido à delegacia para ver o filho mais velho, mas que não conseguiu.

A delegada Bárbara Lomba, da Delegacia de Homicídios de Niterói, disse ontem ter encontrado a arma utilizada para matar o pastor. A pistola 9 milímetros foi achada no quarto de Flávio. "Nós achamos hoje [ontem], na casa onde aconteceu o crime, a arma utilizada no crime", disse Lomba. "Eu não estaria falando aqui se não fosse [a arma do crime]."

Um perito da Polícia Civil confirmou ao UOL que a arma encontrada no quarto do filho, que passou por perícia preliminar, foi a usada no crime. Ela ainda está na delegacia e será posteriormente periciada pelo Instituto Carlos Éboli para confronto balístico.

Na saída da delegacia hoje, a deputada federal informou brevemente a jornalistas que não sabia da existência da arma em sua casa.

A Polícia Civil ainda não obteve o telefone celular do pastor.

Polícia acha arma de suspeito de matar pastor

Band Notí­cias

Mais Cotidiano