Topo

Chacina no RN: 4 mulheres da mesma família morrem em ataque que matou 6

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

22/08/2019 15h52

Seis pessoas, sendo cinco mulheres (quatro da mesma família) e um homem, foram assassinadas a tiros por um grupo encapuzado, na noite de ontem, no município de Touros, no litoral norte do Rio Grande do Norte. A Polícia Civil não informou a suspeita da motivação do crime. Até agora, nenhum suspeito foi preso.

As vítimas estavam em duas casas vizinhas, localizadas no bairro Frei Damião. Vizinhos relataram que os imóveis foram alugados pelas vítimas havia pouco mais de um mês e que não conheciam ainda os moradores dos imóveis.

Em uma casa, três mulheres foram mortas e, na outra, duas mulheres e um homem. As cinco mulheres mortas já foram identificadas. Dentre as vítimas estão duas adolescentes de 13 e 15 anos.

As vítimas foram identificadas como: Francisca de Assis de Melo, 54, Marise Melo da Costa, 29, Azinete Santos Costa, 26, M.A.M.C, 15, e E.K.M.S, 13. Francisca era mãe de Marise e da menor M.A.M.C. A adolescente E.K.M.S era filha de Marise Melo da Costa e neta de Francisca. O parentesto de Azinete Santos Costa e da sexta vítima, o homem, não foi informado.

Testemunhas relataram à polícia que por volta das 22h, dois carros, não identificados, chegaram ao local com homens encapuzados e armados com pistolas e espingardas. Elas contaram que o grupo arrombou os portões das casas e invadiu os dois imóveis atirando. Não se sabe quantos criminosos agiram na ação criminosa.

Pelo menos dez crianças, sendo dois bebês de três e cinco meses, estavam nas duas casas e não se feriram durante a chacina. Elas estavam brincando no terraço de um dos imóveis quando os criminosos chegaram e conseguiram fugir ilesas para casas de vizinhos. As crianças estão sob cuidados de conselheiros tutelares até decisão da Justiça.

Peritos recolheram cápsulas de munições de pistolas e espingardas de grosso calibre no local. Os corpos das vítimas foram levados para necropsia no Itep (Instituto Técnico Científico de Perícia), em Natal. A necropsia no corpo de Francisca de Assis de Melo apontou que ela foi atingida por tiros e foi também esfaqueada. Os corpos ainda estão no Itep.

A Polícia Civil informou que já tem uma linha de investigação sobre a motivação da chacina, mas não poderá repassar detalhes para não atrapalhar os trabalhos dos investigadores.

A Polícia Militar informou que uma das vítimas tinha passagem pela policia por tráfico de drogas. Mas, nem a polícia Civil, nem a Militar informaram se há suspeita de que a chacina ocorreu a mando de traficantes.

Mais Cotidiano