PUBLICIDADE
Topo

Avião, helicóptero e 1 t de cocaína são apreendidos em operação no Piauí

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

11/12/2019 12h11

A Polícia Civil do Piauí apreendeu ontem um avião, um helicóptero, quatro veículos, uma tonelada de cocaína e R$ 12 mil com um grupo suspeito de tráfico de drogas internacional, que estava hospedado em hotéis de Teresina. Sete pessoas foram presas suspeitas de integrar quadrilha de tráfico internacional de entorpecentes.

Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), esta é a maior apreensão de cocaína ocorrida no Piauí até hoje. A droga está avaliada em R$ 25 milhões.

A polícia acredita que a droga veio da Bahia e iria para Fortaleza, de onde seria enviada para a Europa. A polícia já solicitou ao juiz da Central de Inquéritos a liberação da droga para ser incinerada.

As sete pessoas suspeitas de tráfico internacional de entorpecentes foram presas em dois hotéis e uma quitinete, localizados na zona norte de Teresina.

Divulgação
Imagem: Divulgação
Dentre os presos, três pilotos das aeronaves e quatro pessoas que atuavam na logística da venda e transportes da droga. Os presos são de Pernambuco, Bahia, Pará e Piauí.

O avião e o helicóptero foram apreendidos em um aeroporto particular localizado no município de Timon (MA), localizado na divisa do Maranhão com o Piauí. As aeronaves foram levadas pela polícia para o hangar do governo do estado.

Segundo a polícia, o grupo alugava sítios como ponto de apoio para esconder a droga, que era transportada por etapas. A locação de um dos sítios custou R$ 10 mil.

Nas primeiras investigações, a polícia suspeitava que o grupo contrabandeava metais preciosos, pois um dos suspeitos preso é garimpeiro, mas depois descobriu se tratar de tráfico de drogas.

Os presos não tiveram os nomes divulgados. Eles estão aguardando audiência de custódia para a Justiça determinar se vão responder pelo crime em liberadade ou se a prisão em flagrante vai ser convertida em prisão preventiva. O UOL tentou localizar a defesa deles na manhã de hoje, mas não conseguiu.

A apreensão ocorreu em uma ação conjunta entre a Delegacia de Entorpecentes, a Divisão de Operações Especiais, o Grupo de Repressão ao Crime Organizado e o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Estado.

Cotidiano