PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Isenção de IPTU, alerta sobre enchente: o que pedem os afetados pela chuva

Carros eram vistos boiando na rua Frederico Steidel, em Campos Elíseos, centro de São Paulo - Cleber Souza/UOL
Carros eram vistos boiando na rua Frederico Steidel, em Campos Elíseos, centro de São Paulo Imagem: Cleber Souza/UOL

Cleber Souza

Do UOL, em São Paulo

16/01/2020 21h21Atualizada em 16/01/2020 22h27

Resumo da notícia

  • Forte chuva que atingiu São Paulo causou alagamentos no centro de SP
  • Comerciantes se revoltaram por serem afetados mais uma vez por enchentes

A falta de sinalização para o risco de alagamento revoltou quem teve seu carro afetado pela enchente que atingiu ruas da região central de São Paulo nesta quinta-feira (16). Comerciantes também contabilizaram seus prejuízos após novos alagamentos na região e pedem isenção de IPTU ([Imposto Predial e Territorial Urbano).

A chuva da tarde de hoje deixou toda a cidade em estado de atenção e causou transtornos principalmente nas regiões norte, central e leste da capital paulista.

16.jan.2020 - Loja de bolo foi invadida pela água no centro de São Paulo - Cleber Souza/UOL - Cleber Souza/UOL
Loja de bolo foi invadida pela água no centro de São Paulo
Imagem: Cleber Souza/UOL

Quem vive e trabalha na região central também se irritou por, mais uma vez, ver seus imóveis invadidos pela água após um temporal.

"Nunca fazem nada para impedir esse 'piscinão'. Pagamos impostos caros para isso?", disse Silma Silva, que teve sua loja de bolo atingida pela enchente na rua Ana Cintra, também no centro. Seu comércio foi inaugurado há quatro meses.

Dono de um bar na mesma rua, Raimundo Maia disse que as portas do seu estabelecimento foram arrancadas pela chuva. Ele se mostrou revoltado com o prejuízo. "Sempre sofro com isso aqui."

16.jan.2020 - Bar de Raimundo Maia foi atingido pela chuva em 16 de janeiro - Cleber Souza/UOL - Cleber Souza/UOL
Bar de Raimundo Maia foi atingido pela chuva em 16 de janeiro
Imagem: Cleber Souza/UOL

O teatro Galpão dos Folias, que fica na região, chegou a servir de abrigo para sete pessoas durante a tempestade. Lui Seixas, integrante do grupo "O Folias", que atua no teatro, diz que eles ficaram presos no local, pois a chuva impedia a saída.

"Uma chuva como essa fazia tempo que não víamos. Vamos conversar com a prefeitura para tentarmos a isenção de IPTU. Como é um caso que ocorre sempre, temos nosso direito. Eles precisam resolver isso", disse Seixas.

Desde 1º de outubro de 2009, os imóveis prejudicados por enchentes e alagamentos podem ter a isenção ou desconto no IPTU de acordo com a ocorrência da inundação. O benefício fiscal tem o limite de R$ 20 mil do imposto devido por imóvel. O pedido de isenção deve ser feito junto à subprefeitura mais próxima.

Sem sinalização

A autônoma Lourdes Oliveira, 37, estava a passeio no centro e teve seu carro arrastado pela chuva na rua Frederico Steidel, no centro. "Pelo menos nessa rua, não vi nenhuma sinalização sobre risco de enchente. Não há placa para quem estaciona aqui", disse sobre a falta de sinalização que alerte sobre o risco.

"Graças a Deus foi um dano material, mas é preciso rever essas pequenas coisas que podem salvar vidas", pontuou.

Procurada pelo UOL, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) disse que vai verificar o caso da sinalização sobre risco de alagamentos na região.

Chuva deixou ruas de São Paulo alagadas nesta quinta

UOL Notícias

Cotidiano