PUBLICIDADE
Topo

ES: Governo reconhece estado de calamidade pública de 4 cidades por chuvas

Enchentes no Espírito Santo deixaram cidades em estado de calamidade - Adriano Zucolotto/Governo do Espírito Santo/AFP Photo
Enchentes no Espírito Santo deixaram cidades em estado de calamidade Imagem: Adriano Zucolotto/Governo do Espírito Santo/AFP Photo

Stella Borges

Do UOL, em São Paulo

23/01/2020 10h55Atualizada em 23/01/2020 13h12

O governo federal reconheceu o estado de calamidade pública de quatro cidades atingidas pelas fortes chuvas no Espírito Santo: Alfredo Chaves, Iconha, Rio Novo do Sul e Vargem Alta. A decisão foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União.

Com a medida, os locais poderão ter acesso a recursos federais para ações de socorro, assistência, restabelecimento de serviços essenciais à população e reconstrução de estruturas públicas afetadas.

As chuvas que atingem o estado desde a última sexta-feira (17) já causaram a morte de sete pessoas e deixaram 2.943 desalojadas. Segundo o último boletim divulgado pela Sesp (Secretaria estadual da Segurança Pública e Defesa Social), entre as 11h de ontem e as 6h de hoje, mais 588 pessoas tiveram que deixar suas casas e procurar abrigos públicos ou a casa de parentes e amigos.

O reconhecimento federal foi realizado por procedimento sumário - quando o desastre, público e notório, é considerado de grande intensidade. Desde sábado (18), técnicos da Defesa Civil Nacional estão no estado para avaliar o impacto das chuvas na região.

Auxílio do Exército

Ontem, o 38º Batalhão de Infantaria recebeu a solicitação formal do governo do Espírito Santo para apoiar os esforços de recuperação das localidades atingidas pelas chuvas, com o emprego de viaturas especializadas, como caminhões pipa, caminhões basculantes e caminhões de transporte de material e pessoal.

A partir de hoje, o batalhão deslocará um efetivo de quarenta militares, 8 viaturas operacionais e especializadas, ferramental de trabalho e material de apoio para a operação.

Os militares estarão baseados na localidade de Iconha, com possibilidade de deslocarem-se para outras cidades afetadas naquela área, conforme demanda.

Em nota ao UOL, o Exército informou que está em condições de apoiar com mais meios e pessoal, caso seja necessário.

Situação é mais grave na região sul do estado

Em Alfredo Chaves, a cerca de 80 quilômetros da capital capixaba, Vitória, foi registrado o maior número de desalojados: 1.107 pessoas. Além disso, três das sete mortes registradas em todo o território capixaba ocorreram no município, que, por outro lado, não contabiliza nenhum desabrigado.

Na última segunda-feira (20), a prefeitura declarou situação de calamidade pública no município, que teve ao menos 17 pontes danificadas ou destruídas, ruas alagadas, casas destruídas e estradas vicinais e rodovias estaduais atingidas por deslizamentos de terra, que interromperam parcial ou integralmente o tráfego de veículos.

Em Vargem Alta, 40 quilômetros a oeste de Alfredo Chaves, mais 1.006 pessoas tiveram que deixar suas casas e se alojar na casa de parentes ou amigos. Na cidade havia, até a madrugada de hoje, 58 pessoas desabrigadas.

O maior número de desabrigados está em Iconha, onde 126 pessoas tiveram que sair de casa e procurar abrigos improvisados, como o montado em uma igreja católica que recebeu a maior parte dos afetados.

No município localizado a 100 quilômetros ao sul de Vitória, o nível do Rio Iconha, que corta a cidade, subiu quase quatro metros no fim de semana, causando alagamentos e obrigando a Defesa Civil Municipal a pedir às famílias que moram em áreas de risco que deixassem suas casas e buscassem abrigo em lugares seguros.

O abastecimento de água foi afetado em parte de Iconha e, no domingo (19), a empresa de água e esgoto, Saae, recomendou à população que consuma água com cautela. "Que a água seja utilizada para as necessidades básicas, de higiene, sendo que carros-pipa estarão à disposição das famílias para que seja feita a limpeza das casas".

A prefeitura também pediu aos munícipes que colaborassem com a doação de materiais de limpeza e de higiene pessoal para as vítimas das enchentes.

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), esteve em Vargem Alta hoje acompanhando os trabalhos de limpeza e reconstrução. A previsão é que ele também visite Iconha, Rio Novo do Sul e Alfredo Chaves.

* Com informações da Agência Brasil

Cotidiano