PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Esse conteúdo é antigo

Covas lamenta chuvas, cita novos piscinões e promete ajuda a prejudicados

Do UOL, em São Paulo

10/02/2020 12h29Atualizada em 10/02/2020 15h07

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), lamentou os estragos que as chuvas ocorridas na cidade estão causando desde o início do dia.

Em entrevista ao SP1, da TV Globo, Covas citou que o poder público municipal está "acompanhando desde as primeiras horas" o problema.

"Em três horas, choveu metade do esperado para todo o mês. 43 escolas municipais tiveram o atendimento prejudicado e 41 UBS não estão conseguindo atender a população por causa de ruas alagadas. As pessoas estão perdendo exames", iniciou o prefeito.

Covas ainda afirmou que o "sistema de transporte está funcionando" e informou que apenas 115 ônibus da frota com mais de 13 mil não estão nas ruas durante o dia de hoje.

O tucano revelou que, até o momento, ninguém morreu devido aos alagamentos. "Até agora foram computados pela Defesa Civil 30 desabamentos e 23 deslizamentos, sem nenhuma vítima fatal. Estamos encaminhando todas as pessoas para acolhimento".

Em relação ao trabalho dos piscinões, Covas falou à emissora que "todos estavam limpos" e que "nenhum transbordou, o que certamente prejudicaria muito mais a situação", além de citar as novas construções de sua gestão.

Ele confirmou que as duas marginais são as mais afetadas. "Dos 51 pontos intransitáveis, 40 estão nas marginais Pinheiros e Tietê. Ali está se encontrando a pior vazão de água".

Alagamento na Marginal Tietê, na altura da Ponte do Limão - WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO - WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO
Alagamento na Marginal Tietê, na altura da Ponte do Limão
Imagem: WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO

Por fim, Covas afirmou que pessoas que perderam algum pertence podem solicitar às subprefeituras isenções no IPTU.

"Isso já está previsto na legislação. Todas as pessoas que se sentirem prejudicadas podem procurar a subprefeitura e solicitar isenção de IPTU no ano que vem. Não há problema, já tivemos isso na região do Ipiranga no ano passado".

Governo do Estado

Pelo Twitter, o governador João Doria, que está em Dubai, disse que ele e sua equipe estão "empenhados desde as primeiras horas do dia" em parceria com a Defesa Civil e com o Corpo de Bombeiros no auxílio à população afetada pelas enchentes.

Doria ainda lamentou os transtornos e pediu que os paulistanos fiquem atentos às orientações de segurança.

O vice-governador Rodrigo Garcia disse, em entrevista ao Brasil Urgente, que está em contato direto com Doria, Covas e alguns secretários desde a madrugada, por meio de um grupo no WhatsApp, "trabalhando de maneira integrada para salvar vidas, evitar que o pior aconteça".

"A gente costuma dizer que o estrago passa e você pode arrumar. Mas quando perde vidas isso é irreparável", disse Garcia a José Luiz Datena.

O vice-governador pediu para a população permanecer em casa e culpou as mudanças climáticas pelas fortes chuvas, "as maiores dos últimos 70 anos".

"É tudo muito em função de mudanças climáticas, temos que entender isso", afirmou. "O volume de água é tamanho que não estão dando conta de fazer a drenagem necessária no tempo necessário. Toda a frota de águias aqui da região metropolitana está em alerta, se precisar de reforço faremos transferência de helicópteros do interior para a região metropolitana. "

Cotidiano