PUBLICIDADE
Topo

Médico é mordido por paciente e tem parte do rosto arrancada; imagem forte

Fachada da Santa Casa de Araçatuba, onde médico foi mordido por paciente e teve parte do rosto arrancada - Reprodução/Google Maps
Fachada da Santa Casa de Araçatuba, onde médico foi mordido por paciente e teve parte do rosto arrancada Imagem: Reprodução/Google Maps

Simone Machado

Colaboração para o UOL, de São José do Rio Preto

17/02/2020 21h51

Um médico de 46 anos da Santa Casa de Araçatuba, no interior de São Paulo, teve parte do rosto arrancada após ser mordido por um paciente na noite de ontem. Uma outra profissional também foi agredida durante a confusão. A polícia foi chamada e o paciente foi detido.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, a confusão começou depois que um paciente de 23 anos, que não teve a identidade revelada, deu entrada na emergência com ferimentos no braço, que teriam acontecido durante um churrasco entre amigos.

Ainda segundo o hospital, uma médica plantonista foi avaliar o paciente, que se irritou e empurrou a profissional, que caiu no chão.

Diante da agressão, um outro médico plantonista se aproximou para ajudar a colega e acabou levando uma forte mordida no rosto, que provocou um grave ferimento no profissional (a imagem é forte). Segundo o hospital, a mordida não atingiu a veia jugular do médico por alguns milímetros.

Ainda de acordo com o hospital, o agressor, que apresentava sinais clínicos de embriaguez, passou a correr dentro da unidade após o ataque e chegou a quebrar a porta de um banheiro que fica próxima à recepção. Neste momento, o homem ainda teria agredido um outro paciente do hospital que havia tentado se esconder dentro do banheiro ao ver a confusão.

A Polícia Militar foi chamada e conteve o agressor, que foi encaminhado para o plantão policial da cidade. Um boletim de ocorrência de dano e lesão corporal foi registrado.

Em depoimento, o suspeito teria alegado à polícia que se descontrolou após ser xingado pelo médico. A polícia vai investigar o caso e o homem vai responder pelos crimes em liberdade.

Cotidiano