PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Recife veta chegada de cruzeiros após casos suspeitos de covid-19 em navio

Navio Silver Shadow, das Bahamas, que está ancorado no porto de Recife - Divulgação
Navio Silver Shadow, das Bahamas, que está ancorado no porto de Recife Imagem: Divulgação

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

13/03/2020 21h06

Um decreto assinado hoje pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), proibiu a atracação de cruzeiros e outras embarcações de passageiros de grande porte no porto de Recife. A medida ocorre um dia após dois passageiros serem retirados de um navio atracado na capital pernambucana com suspeita de contaminação por coronavírus.

Segundo o decreto, a medida vale enquanto durar o estado de emergência por conta da pandemia de covid-19.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo, estavam previstos que mais oito cruzeiros chegassem até o próximo mês, com 11.033 passageiros - fora os dados da tripulação, que não foram informados.

"Essa medida se justifica pelas intercorrências que tivemos com esse cruzeiro que ainda está com a partida suspensa enquanto aguarda o resultado de exames dos passageiros com suspeita. Isso é para evitar que isso se torne uma constante e possa trazer maiores consequências aqui no estado", disse o secretário.

Longo afirmou que os dois casos suspeitos —de um canadense e uma irlandesa— ainda estão sob investigação no instituto Evandro Chagas, no Pará. Até a conclusão, o navio de bandeira das Bahamas segue atracado, proibido de seguir viagem.

Eventos e aulas

Até o momento, são 74 casos suspeitos notificados no estado, com dois deles confirmados e 38 ainda em investigação. Diante da crise de saúde e ampliação de números de suspeitos, o secretário informou que o estado vai decidir se eventos devem ser cancelados.

"Além disso, amanhã estaremos reunidos novamente com o governador para avaliar todos os eventos de massa nos próximos meses para que se possa tomar uma definição", citando que, por ora, não vê sentido em suspender aulas.

O estado de Pernambuco já tem um plano de contingência pronto, que prevê ações para cada cenário que vier. "O governador já determinou a ampliação de leitos. Dependendo da análise de cenário, temos critérios para 'startar' [iniciar] cada fase, se necessário", explicou Longo.

Mais cedo, o estado vizinho de Alagoas tomou uma medida parecida, suspendendo não a atracação, mas os passeios de turistas pelo estado para reduzir o possível raio de ação dos turistas que vieram de áreas com transmissão sustentada do vírus. https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2020/03/13/alagoas-suspende-passeios-de-turistas-que-chegam-a-maceio-por-cruzeiros.htm

Coronavírus