PUBLICIDADE
Topo

Sem merenda, estudante carente ganhará R$ 55 por mês em SP

O governador João Dória concede coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo - Estadão Conteúdo
O governador João Dória concede coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo Imagem: Estadão Conteúdo

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

25/03/2020 14h46

O governo de São Paulo anunciou um plano para ajudar financeiramente famílias carentes de estudantes matriculados na rede estadual de educação. Cada aluno cujos os pais recebem Bolsa Família ou vivem em condição de extrema pobreza, integrando o Cadastro Único do Governo Federal, ganhará R$ 55 por mês a partir de abril.

O programa é chamado Merenda em Casa e procura garantir alimentação a estes estudantes mesmo com o fechamento das escolas por causa da covid-19. A previsão é beneficiar 3,5 milhões de alunos no estado. O custo do projeto é estimado em R$ 40,5 milhões.

"A medida vai perdurar enquanto as aulas estiverem suspensas. É uma medida protetiva, de atenção às famílias e às crianças mais vulneráveis do nosso Estado. O valor é suficiente para comprar uma cesta básica", afirmou Doria.

Para identificar os alunos em extrema pobreza, haverá um cruzamento de dados entre as bases da Secretaria de Estado da Educação e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social. Também foi anunciado que o governo do estado e a União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) estudam uma alternativa de aproveitar os alimentos perecíveis destinados para a merenda que estão estocados nas escolas

Coronavírus