PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Sistema prisional de SP tem 1ª morte por covid-19, diz sindicato

Ugo Araujo/UOL
Imagem: Ugo Araujo/UOL

Do UOL, em São Paulo

03/04/2020 14h17Atualizada em 03/04/2020 19h03

Um agente penitenciário de 64 anos morreu na manhã de hoje por complicações em decorrência da covid-19, causada pelo coronavírus. A informação é do Sifuspesp (Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo).

A morte é a primeira registrada dentro do sistema prisional de São Paulo, segundo o sindicato. Procurada pelo UOL, a SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) lamentou a morte do funcionário e afirmou estar prestando todo auxílio à família.

A vítima, de acordo com o Sifupesp, é um homem que trabalhava na Penitenciária "ASP Adriano Aparecido de Pieri", em Dracena, no interior paulista. Ele estava de férias e passou mal ao retornar de uma viagem.

"A Secretaria da Administração Penitenciária lamenta a morte do servidor Aparecido Cabrioti, 64 anos. Agente de Segurança na Penitenciária de Dracena há quase 15 anos, Cabrioti estava de férias em Maceió quando passou mal. Ele estava internado desde sábado, dia 28, na Santa Casa de Dracena. A direção da unidade prisional está cuidando dos trâmites necessários para o sepultamento e prestando todo o apoio necessário à família", diz a íntegra da nota da SAP.

De acordo com o sindicato, o agente estava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa de Dracena. Um primeiro teste, feito em um laboratório particular, deu positivo para covid-19. Uma contraprova é aguardada pelo Instituto Adolfo Lutz.

Ele era um dos cinco agentes confirmados com com coronavírus pelo Sifuspesp —os demais são de Praia Grande, Americana, Presidente Prudente e um da capital, e seguem afastados.

Casos suspeitos de servidores e detentos

O sindicato informou ainda que apura outros seis casos de agentes penitenciários com suspeita de covid-19 no estado. São eles:

  • Centro de Ressocialização de Atibaia: quatro servidores estão afastados
  • Penitenciária I "José Parada Neto" (Guarulhos): um servidor do plantão noturno está afastado
  • Base de Escolta de Santana (capital): um policial penal internado desde 31 de março

Quanto às suspeitas de coronavírus entre os detentos, são 11 no total, contabilizadas desde 24 de março. O caso mais recente em apuração é o de um detento da Penitenciária "Osiris Souza e Silva", de Getulina, que está internado no Hospital Geral de Promissão, no interior paulista.

No semi aberto da Penitenciária "José Parada Neto", em Guarulhos, há nove detentos isolados numa mesma cela com suspeita da doença, de acordo com o sindicato.

Há suspeita também de contágio de um detento na Penitenciária "Dr. Antônio de Souza Neto", em Sorocaba.

Coronavírus