PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Covid-19: Caxias (RJ) acusa empresa de por cadáveres em contêiner irregular

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

01/05/2020 21h20

A prefeitura de Duque de Caxias (RJ) acusou uma empresa que administra cemitérios da cidade de colocar cadáveres com coronavírus em contêineres sem segurança e licenciamento ambiental. Nesta sexta-feira, cinco corpos estavam numa instalação provisória ao lado de uma favela, segundo a assessoria da prefeitura.

Um vídeo, feito por fiscais da Secretaria de Meio Ambiente, mostra funcionários tentando colocar o corpo num contêiner, mas sendo impedidos por funcionários da prefeitura.

O assessor do município Aroldo Brito afirmou que a empresa AGR Eye Obelisco possui contrato até 2034.

A prefeitura tenta cancelar a contratação no Supremo Tribunal Federal (STF). O UOL procurou a empresa por telefone e pelo contato no site comercial, mas não obteve esclarecimentos.

Segundo Brito, o contêiner está há cerca de uma semana no local, ao lado de uma favela, e há risco de contaminar moradores da vizinhança. "O pessoal tem medo disso, né? O contêiner está ao lado da população. As pessoas estão se revoltando contra isso."

Ele contou que existe um cemitério ao lado do contêiner, mas que a Obelisco só enterra lá pessoas de famílias ricas. "Quem é pobre, eles colocam para apodrecer no contêiner, na geladeira", condenou Brito. Quem é rico, dependendo do dinheiro, eles enterram. Essa é a denúncia nossa."

Coronavírus