PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

PF deflagra nova operação contra desvios na saúde em município do RJ

14.mai.2020 - PF investiga fraudes em licitação das secretarias de Saúde - DIKRAN JUNIOR/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
14.mai.2020 - PF investiga fraudes em licitação das secretarias de Saúde Imagem: DIKRAN JUNIOR/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

09/06/2020 09h45Atualizada em 09/06/2020 13h23

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje a operação Scepticus para apurar fraudes nas licitações no Fundo Municipal de Saúde do Município de Carapebus (RJ).

A operação aconteceu em parceria com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU).

Segundo a PF, são investigadas licitações que movimentaram R$ R$ 4,7 milhões em verba pública para o combate do coronavírus.

A investigação notou indícios de fraudes, pois o governo escolheu as empresas antes mesmo da instauração de processos de licitação.

Além disso, as empresas têm sede em endereços residenciais, sem empregados e bens, e contratação de fornecedor que possui vínculo familiar com servidor lotado na Secretaria de Saúde.

Cerca de 80 agentes da PF cumprem 25 mandados de busca e apreensão na Prefeitura Municipal de Carapebus, na Secretaria Municipal de Saúde e Fundo Municipal de Saúde, além de endereços de empresas e pessoas físicas situados em sete cidades fluminenses (Carapebus, Duas Barras, Campos dos Goytacazes, São João da Barra, Itaperuna, Macaé, Armação de Búzios) e em Vitória.

Todos os mandados foram expedidos pela Vara Federal da Subseção Judiciária de Macaé.

Em maio deste ano, a Polícia Federal deflagrou a Operação Favorito que investigava fraudes semelhantes na Secretaria Estadual de Saúde. O então secretário de Saúde do estado, Edmar Santos, foi demitido do cargo.

O nome da operação, Scpeticus, vem do latim e significa ceticismo. Para a PF, isso traduz a falta de crença nas ações empreendidas pelos agentes públicos e empresários durante a pandemia de covid-19.

Coronavírus