PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

"Mostra aqui": Flordelis exibe tornozeleira eletrônica durante culto no RJ

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) durante evento ?Mais Mulheres na Política?, em março de 2019 - Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) durante evento ?Mais Mulheres na Política?, em março de 2019 Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

11/10/2020 22h51

Portando tornozeleira eletrônica desde quinta-feira (8), a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) exibiu o artefato durante um culto evangélico neste final de semana, segundo informações do jornal "Extra".

Em um vídeo publicado pelo jornal carioca, a pastora aparece cantando em uma pregação. Ela aponta para a câmera enquanto canta os versos de uma canção: "O sonho não morreu". Na sequência, ergue uma saia que cobre totalmente as pernas, exibindo o tornozelo: "Mostra aqui". "Isso não comprova nada", diz, no ritmo na música.

Flordelis se apresentou na quinta-feira (8) na Seap (Secretaria de Administração Penitenciária), em São Gonçalo, na Região Metropolitana do RJ, para colocar a tornozeleira eletrônica.

Flordelis foi intimada na noite de quarta-feira (7) a colocar a tornozeleira em até 48 horas, de acordo com informações do TJRJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro). A deputada é acusada de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, morto em 2019.

Segundo a Seap, Floderlis "recebeu as orientações necessárias e cumpriu todos os trâmites de praxe para o cumprimento da decisão judicial". No [sábado passado (3), a Justiça fluminense autorizou o uso de força policial para intimar Flordelis a utilizar tornozeleira eletrônica após não conseguir localizar a deputada em sua casa no RJ ou em Brasília.

A Justiça do RJ determinou que Flordelis deveria ser monitorada com o auxílio de uma tornozeleira eletrônica em meados de setembro. Ela também foi obrigada a cumprir recolhimento domiciliar noturno em sua casa.

No fim do mês passado, a defesa de Flordelis tentou recorrer na Justiça contra o monitoramento por tornozeleira, mas teve o pedido negado.

Cotidiano