PUBLICIDADE
Topo

Política

Justiça ainda não conseguiu intimar Flordelis sobre uso de tornozeleira

Flordelis foi acusada de ser mandante da morte de seu marido, o pastor Anderson do Carmo                              - Fernando Frazão/Agência Brasil
Flordelis foi acusada de ser mandante da morte de seu marido, o pastor Anderson do Carmo Imagem: Fernando Frazão/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

25/09/2020 07h05

A Justiça do Rio ainda não conseguiu intimar a deputada federal Flordelis dos Santos (PSD) sobre o uso da tornozeleira eletrônica. A decisão judicial saiu há uma semana, mas os oficiais não encontraram a parlamentar na sua residência no Rio de Janeiro nem no apartamento funcional em Brasília.

A parlamentar foi intimada no Rio sobre o uso do equipamento na quarta-feira, após decisão da juíza Nearis dos Santos Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, no dia 18. Flordelis é acusada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro de ser mandante do assassinado do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019.

Ontem, a Justiça decidiu que a parlamentar seria intimada em Brasília, mas também não foi encontrada. Segundo o jornal O Globo, ela já teria retornado ao Rio quando o oficial foi até o seu apartamento. Uma vez notificada, a deputada tem até 48 horas para se apresentar à Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) do Rio de Janeiro.

De acordo com o jornal, a juíza negou ontem o pedido de prisão domiciliar para filha e neta de Flordelis. Elas estão presas por suspeita de participação no crime.

Política