PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
MG: Polícia prende 8 pessoas por abuso sexual e lesão corporal em clínica

Centro de Internação Novos Caminhos recebia 45 homens, de 18 a 80 anos, sendo 32 em cárcere privado - Rede Globo/Reprodução
Centro de Internação Novos Caminhos recebia 45 homens, de 18 a 80 anos, sendo 32 em cárcere privado Imagem: Rede Globo/Reprodução

Felipe Munhoz

Colaboração para o UOL, em Lençóis (BA)

19/10/2020 16h38

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu oito pessoas em uma clínica de recuperação de dependentes químicos em Prudente de Morais (MG), a 63 km de Belo Horizonte, por suspeita de maus-tratos a pacientes e animais, cárcere privado, lesão corporal, abuso sexual e danos ambientais. Um dos detidos seria um dos proprietários, e os outros são funcionários do local, segundo a polícia.

A delegada Priscila Pereira Santos, da cidade de Pedro Leopoldo, que investiga o caso pela Comarca de Matozinhos, afirmou em entrevista coletiva que o Centro de Internação Novos Caminhos recebia 45 pacientes (homens de 18 a 80 anos), sendo 32 internados em situação de cárcere privado.

"Quando chegamos ao local, constatamos que havia 32 pessoas presas nos quartos do local, que é dividido em vários setores. Outras 13 pessoas estavam em uma área aberta, mas o portão estava trancado", disse a delegada, que começou as investigações após denúncias há pouco mais de um mês.

De acordo com a polícia, alguns pacientes declaram que se internaram de maneira voluntária e outros foram internados de maneira compulsória. Eles não podiam sair do local e ficavam trancados.

"Como a área é toda murada, a única alternativa seria fugir", salientou Santos. "Alguns pacientes apresentaram lesões pelo corpo e um paciente afirmou ter sido abusado sexualmente no mesmo dia em que foi internado compulsoriamente. Uma outra testemunha também relatou abuso sexual", disse.

A delegada afirmou que os Bombeiros estiveram no local e constaram que não havia extintores ou projeto de combate a incêndio. Além disso, foi constatado que havia áreas com fiação elétrica exposta, com risco de curto-circuito. A Prefeitura, ainda segundo a polícia, informou que a clínica não possui alvará de funcionamento.

As pessoas detidas foram encaminhadas para a unidade da Polícia Civil em Matozinhos, onde estão sendo ouvidas. A delegada disse que ainda vai avaliar de quais pessoas detidas pedirá a prisão preventiva.

Cotidiano