PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Mãe morre e filho fica ferido após ataque a facadas cometido pelo pai

Nelci Ataíde Espíndula, 47, foi morta pelo marido a facadas - Reprodução/Facebook
Nelci Ataíde Espíndula, 47, foi morta pelo marido a facadas Imagem: Reprodução/Facebook

Galtiery Rodrigues

Colaboração para o UOL, em Goiânia

26/10/2020 13h24

Uma mulher de 47 anos que desejava se separar do marido foi morta a facadas por ele na noite de sexta-feira (23), na zona rural de Luziânia, cidade goiana que fica no entorno do Distrito Federal. Nelci Ataíde Espíndula foi surpreendida por golpes de faca durante à noite, quando já estava deitada para dormir.

Ela levou a primeira facada no peito. Ao gritar por socorro, o filho mais velho, Edimilton Espíndula Costa, 33, única pessoa que estava na casa na hora do ocorrido, tentou ajudá-la, mas também foi atacado e ferido pelo pai, o produtor rural Milton Vieira Costa, 57.

Nelci morreu no local. Edimilton conseguiu fugir em busca de ajuda e dirigiu por cerca de 30 quilômetros até a barreira policial mais próxima. Ele foi socorrido e levado a uma unidade hospitalar de Luziânia, com ferimentos na cabeça, na barriga e no braço.

Edimilton Espíndula Costa, 33, escapou de ser morto por facadas pelo pai - Reprodução/Rede sociais - Reprodução/Rede sociais
Edimilton Espíndula Costa, 33, escapou de ser morto por facadas pelo pai
Imagem: Reprodução/Rede sociais

Segundo a irmã caçula, Poliane Costa, 24, ele chegou à barreira policial já bem debilitado, pois tinha perdido muito sangue no trajeto. Na manhã de sábado (24), Edimilton foi encaminhado para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) e foi liberado no mesmo dia, após passar por exames.

Poliane contou ao UOL que os pais estavam casados há 35 anos e que a mãe desejava se separar. O pai, no entanto, não aceitava a separação. "Ele dizia que uma união de 35 anos não poderia acabar assim. Ele era muito nervoso, calado, quase não ouvia conversa dele".

Dias antes do ocorrido, Nelci expressou o desejo de separação. "Ela já estava cansada", explicou a filha. Ela acabou cedendo e dando uma chance ao marido, após discutirem sobre o assunto. Na sexta-feira, como costumava fazer aos finais de semana, a esposa acompanhou Milton até a fazenda da família.

"Era por volta de 22h. Eles tinham acabado de chegar e foram deitar, porque já estava tarde. Foi quando meu pai matou ela", relatou Poliane.

Marido foi encontrado morto

O vizinho de uma fazenda próxima acionou a Patrulha Rural da Polícia Militar de Goiás. Ao chegarem ao local, os policiais fizeram buscas para encontrar Milton e não o localizaram - a princípio, acreditando que ele havia fugido.

De acordo com a Polícia Militar, ele foi localizado na manhã de sábado, mas já morto, em uma situação que levanta a suspeita de que ele tenha tirado a própria vida. A filha, Poliane, contou que o corpo do pai estava no curral, ao lado da casa. "Ele se cortou todo".

Nelci e Milton foram sepultados na manhã de ontem, em Luziânia. O filho, Edimilton, está em casa recebendo cuidados da família.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), deve investigar o caso. O UOL entrou em contato com o delegado da cidade e aguarda um retorno sobre o andamento da investigação.

Cotidiano