PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias
Incêndio em hospital: Oficina mecânica vira refúgio de pacientes; veja

Tatiana Campbell

Colaboração para o UOL, do Rio

27/10/2020 21h00

Em meio ao desespero após o incêndio que atingiu na manhã de terça-feira (27) o Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio, funcionários levaram pacientes em macas e camas para uma oficina mecânica, que fica na rua detrás da unidade de saúde. Três pacientes, sendo dois com covid-19, morreram durante a confusão. As causas do fogo são investigadas.

Com o estacionamento do hospital cheio de pacientes em macas, a saída foi encontrar um outro espaço para acomodar os pacientes. Em vídeo feito por uma funcionária do estabelecimento, ao qual o UOL teve acesso, é possível ver dezenas de macas com pacientes empurradas por enfermeiros, atravessando a rua e ingressando na oficina.

Com quadro de saúde grave, havia pacientes até entubados. Ao menos 30 pessoas receberam atendimento no local.

A secretária Carla de Souza, 35, contou à reportagem como tudo aconteceu.

"A gente estava trabalhando normalmente e aí começou a fumaça. Logo depois veio uma pessoa da unidade me perguntar se podia colocar as macas na oficina. Não pensei duas vezes. Ficaram 30 pessoas aqui, tinha muita maca", relatou.

Aqui ficou uma loucura e os médicos dando atendimento nessa situação, eles foram heróis. O pessoal ficou aqui por cerca de uma hora e meia. Foi bem desesperador. Eles estavam com respiradores, então, claro, cedemos as tomadas para eles poderem usar

Carla de Souza, secretária da oficina mecânica

Ela disse que, mesmo diante de pacientes com covid-19, não titubeou em acolhê-los.

"Tinham pessoas muito nervosas, então tentamos acalmar. Começaram a chegar os familiares. Na hora a gente nem pensa, porque tinham pacientes com covid, mas não tem como negar ajuda. São pessoas, a gente vai ajudar, não tem o que pensar. Acolhemos todo mundo", detalhou.

Entre os pacientes que foram levados para a oficina, estava tio da estudante Ketlyn Oliveira, 26. Ela disse que foi um desespero até conseguir transferir o tio, que tem câncer.

"Ele está com câncer e foi jogado de hospital em hospital e finalmente conseguiu parar aqui. Mas agora teve esse incêndio, ficamos desesperados. Foi uma correria com os pacientes, mas felizmente conseguiram levar ele pro Hospital Salgado Filho."

Precisaram levar ele primeiro pra cá [oficina], pra sair da fumaça. A gente estava em casa quando ficamos sabendo do incêndio. Agora ele está bem, está melhor. Não inalou muita fumaça

Ketlyn Oliveira, sobrinha de paciente do HFB

No começo da noite, os bombeiros recomendaram a retirada de todos os pacientes do hospital por precaução. Ao todo, o HFB tem 289 pacientes —143 já deixaram a unidade e a previsão é de que 146, entre eles bebês, sejam transferidos para diversas unidades de saúde. A operação deve se estender madrugada adentro.

Após o incêndio, a brigada de incêndio do HFB removeu 162 pacientes do prédio 1, onde ocorreu o incêndio, para o prédio 2 e, posteriormente, 76 foram transferidos para outros hospitais.

Cotidiano