PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Policial é morto a tiros ao reagir a assalto em Porto de Galinhas (PE)

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

21/11/2020 19h48

O soldado da PMAL (Polícia Militar de Alagoas), Johnson Bulhões da Rosa Silva, 27, foi assassinado com um tiro na cabeça ao reagir a um assalto no distrito de Porto de Galinhas, no município de Ipojuca (PE), na região metropolitana do Recife. O assalto ocorreu na noite de ontem, e o policial morreu na manhã de hoje, no hospital da Restauração, localizado no bairro do Derby, região central do Recife. Até agora, nenhum suspeito do crime foi preso pela polícia.

Segundo a PMPE (Polícia Militar de Pernambuco ), o soldado Bulhões, como era conhecido o policial, estava de folga, caminhando na rua Esperança, entrada da vila turística, quando foi surpreendido por dois assaltantes em uma motocicleta.

Testemunhas contaram que os dois homens observaram que o PM estava armado quando passaram pela rotatória próxima ao posto de gasolina Ipiranga, e um deles desceu da moto para abordar o policial. Durante a ação, o soldado ainda reagiu, mas acabou sendo atingido por um tiro na cabeça deflagrado por um dos assaltantes.

Câmeras de um estabelecimento comercial gravaram o momento que o policial foi baleado. Nas imagens, o policial está parado conversando com os familiares quando um homem, de calça amarela e camisa preta, o aborda. O policial está vestindo a camisa do clube de futebol alagoano CSA. Ele reage ao assalto e entra em luta corporal com o bandido, mas é encurralado numa mesa, é baleado e acaba caindo ferido.

Pessoas que estavam em outras mesas fogem com medo dos tiros enquanto um dos bandidos consegue pegar a arma do policial, uma PT-100, e foge correndo. Em seguida, familiares do policial chegam até ele para socorrê-lo.

Segundo a Polícia Militar de Pernambuco, o policial foi socorrido por um carro da CIATUR da PM (Companhia de Apoio ao Turista de Porto de Galinhas) para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Porto de Galinhas, mas devido ao estado grave de saúde do policial, ele foi transferido para o hospital da Restauração, no Recife.

Durante a transferência do policial de Ipojuca para Recife um carro da polícia acompanhou a ambulância para garantir a segurança da vítima e dos familiares que também se dirigiram ao hospital. Na manhã de hoje, o policial morreu.

A PMPE informou que foram realizadas incursões nas proximidades das comunidades Salinas e Socos com oito equipes da corporação e, depois, por volta das 3h30 de hoje, duas equipes do Pelopes (Pelotão de Operações Especiais) do 6º Batalhão da PMAL para dar suporte aos policiais de Pernambuco na captura dos autores do assassinato do policial.

A PM de Alagoas informou que destacou um contingente do efetivo para atuar junto com a PM de Pernambuco no caso. "As tropas das duas corporações estão atuando em conjunto no sentido de efetuar a prisão dos autores do latrocínio [roubo seguido de morte] que vitimou o combatente. Desde o ocorrido, [foram] iniciaram as buscas pelos criminosos. Levantamentos já foram feitos e um contingente do efetivo alagoano está no estado vizinho com este objetivo", disse a PMAL, em nota.

Soldado Bulhões havia ingressado na corporação julho em 2018 e estava lotado no BPRv (Batalhão de Polícia Rodoviário). Pouco tempo antes de ser baleado, o policial chegou a publicar imagens da viagem. Nas fotos, ele está em pontos turísticos de Porto de Galinhas com familiares.

O corpo de Johnson Bulhões Rosa Silva está sendo velado na Central de Velórios, localizada no bairro do Prado, região central de Maceió. O enterro está marcado para às 9h de amanhã, no cemitério São Luiz, no bairro Colina dos Eucaliptos, na parte alta da capital.

A PMAL informou que devido ao luto pela morte do soldado Bulhões não haverá apresentação da banda corporação pelo programa Vem Ver a Banda Tocar, que ocorre aos domingos na rua fechada, na orla da Pajuçara, em Maceió.

Cotidiano