PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

'Django': Jumento que é mascote de vereadora viraliza nas redes sociais

Jacqueline Gouveia, vereadora na Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, na companhia do jumento Django Livre - Reprodução/Jacqueline Gouveia/Facebook
Jacqueline Gouveia, vereadora na Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, na companhia do jumento Django Livre Imagem: Reprodução/Jacqueline Gouveia/Facebook

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/01/2021 14h16

Há quem ame ter animais de estimação como cães e gatos, mas o companheiro inseparável de uma vereadora do município de Juazeiro do Norte, no Ceará, é um jumento. Jacqueline Gouveia, do PRB (Partido Republicano Brasileiro), é dona de Django Livre, um simpático jegue, que faz grande sucesso nas redes sociais.

No Facebook e no Instagram a vereadora publica vários vídeos do mascote incomum. Recentemente, uma gravação foi compartilhada no Instagram, na página "O Brasil que deu certo", onde recebeu mais de 113 mil visualizações.

É possível ouvir Jacqueline, que é ativista dos direitos dos animais há 30 anos, chamando o jumento com carinho, ao dizer: "Django, cadê o Django? Cadê o jumentinho mais amado do Brasil? Meu Deus, ele é muito lindo! E a mamãe ama tanto esse burrico dela! Mamãe, é o menino Django!", disse.

Em outro vídeo, compartilhado no Facebook, Jacqueline deseja um feliz 2021 para seus seguidores e apresenta o jumento como seu "filho mais novo". "Ele é um jumentinho muito amado, muito inteligente e simpático", conta a dona.

A vereadora é cuidadora voluntária no "Lar Brilho Animal", abrigo para não apenas cães e gatos, mas também para jumentos e cavalos. Ela pede no vídeo que as pessoas não maltratem os animais usados como meio de transporte muitas vezes.

"Por favor, não contratem carroças. Existem outros meios de transporte. Diga não à escravidão [animal]", aconselha Jacqueline, que logo em seguida fala da importância de se promover projetos do tipo "Cavalo de Lata", que propõem a substituição do uso de tração animal por carrocerias motorizadas.

Em 2013, um projeto experimental com esse objetivo foi implementado em Santa Cruz do Sul, na Região do Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, onde atua a ONG (Organização Não Governamental) Cavalo de Lata, destinada a facilitar o trabalho de carroceiros e a proteger os equinos.

"Esses animaizinhos precisam voltar para o campo, que é o lugar deles. Sabe por quê? Porque eles não são máquinas, motores e muito menos nossos escravos. Eles têm sentimentos e o Django é prova disso aqui, eles são muito gratos também", ressaltou a vereadora.

Cotidiano