PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Ferido em acidente de ônibus que matou 19 viajou para tentar emprego

Juliane e Anderson estavam entre passageiros de ônibus que tombou em Guaratuba (PR) - Arquivo pessoal
Juliane e Anderson estavam entre passageiros de ônibus que tombou em Guaratuba (PR) Imagem: Arquivo pessoal

Luciana Cavalcante

Colaboração para o UOL, em Belém

25/01/2021 19h18

O casal Anderson Mateus Barata, 21, e Juliane de Jesus Garcia, 23, viajava pela primeira vez a Florianópolis. O objetivo deles era conseguir um emprego no estado. Porém, na manhã de hoje, eles se envolveram no acidente de ônibus ocorrido em Guaratuba (PR), que deixou ao menos 19 mortos. De acordo com familiares, Anderson ficou ferido e ainda não sabe qual é o estado de saúde de Juliana.

"Eles foram atrás de trabalho. A pandemia parou tudo por aqui. Então eles foram procurar onde tem e aconteceu essa tragédia", lamentou a mãe de Anderson, Andreia Modesto.

A família é natural do município de Marapanim, nordeste do Pará. Anderson trabalhava como padeiro e Juliane, como operadora de caixa, até que as coisas começaram a ficar difíceis com a pandemia do coronavírus. "Ele ficou desempregado agora em janeiro e ela, bem antes, no final do ano passado", conta Andreia.

O casal está junto há mais de 5 anos e tem duas filhas, de 5 e 6 anos. "Eles deixaram as meninas com a mãe da Juliane, até conseguirem se estabilizar e vir buscar elas", diz a mãe de Anderson.

Porém desde a manhã de hoje, a família iniciou uma busca por informações ao saber do acidente por parentes. "Depois fomos ver no jornal. Vimos a foto do ônibus e confirmamos que era o mesmo que eles viajaram", revelou Vitória Ferreira, prima de Anderson.

Os familiares reclamam da falta e do desencontro de notícias sobre o estado de saúde deles. "Liguei para um contato que me deram de lá e disseram que não davam informação por telefone. Mandaram ligar para um número que é do primo da Juliane, que só cai na caixa", reclama Andreia.

A única informação que os familiares conseguiram é de que Anderson está internado em um hospital em Curitiba, mas ainda não sabem para onde foi encaminhada a mulher dele e nem seu estado de saúde. "Parentes dela que moram em Joinville estão se deslocando para Curitiba para tentar saber mais alguma coisa", contou Vitória.

A gente fica aqui aflito, angustiado, sem saber de nada, de tão longe. Se fosse aqui a gente já teria ido lá
Andreia Modesto, mãe de Anderson Mateus Barata

A mãe de Anderson diz que o casal estava feliz porque familiares de Juliane, que moram em Santa Catarina, tinham conseguido propostas de emprego para ambos. Eles chegaram a postar uma foto no status de uma rede social, minutos antes de o ônibus partir de Ananindeua (PA), com destino a Florianópolis (SC).

Estado de saúde

Em nota, a Prefeitura de Garuva (SC) informou que apenas dois pacientes autorizaram a divulgação dos seus nomes para auxiliar familiares. São eles: Patrícia Macedo dos Santos e Silas Gomes de Brito, respectivamente dos municípios de Curuçá e Augusto Corrêa, no Pará.

Segundo a nota, ambos passam bem e estão na Secretaria de Assistência Social de Garuva, com mais sete pessoas, que informaram já ter entrado em contato com seus familiares e não autorizaram a divulgação dos seus nomes.

Ainda segundo a secretaria, todos estão recebendo cuidados, como alimentação, roupas, produtos de higiene e se for necessário, receberão abrigo no município na data de hoje e serão encaminhados para suas cidades.

Apoio a vítimas

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), afirmou que o estado vai prestar assistência aos familiares das vítimas do acidente e que já procurou o governo do Paraná para obter informações sobre mortos e feridos do acidente.

"Estamos deslocando uma equipe da secretaria de segurança do Estado, como também do Centro de Perícias Renato Chaves para dar apoio na elucidação, na identificação dos corpos e garantir a remoção para o estado do Pará. Fiz contato com a Força Aérea Brasileira ao tempo em que também já estamos dialogando na possibilidade de contratar e fretar um avião que possa trazer os corpos desse dramático episódio que lamentavelmente tirou a vida de paraenses no estado do Paraná", afirmou Barbalho

Cotidiano