PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Médico que aplicou anestesias em menino que morreu no AM é afastado

Saimon Gabriel Freitas Neri foi hospitalizado após quebrar o braço em acidente de moto em Manicoré (AM) - Arquivo Pessoal
Saimon Gabriel Freitas Neri foi hospitalizado após quebrar o braço em acidente de moto em Manicoré (AM) Imagem: Arquivo Pessoal

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL, no Recife

26/02/2021 21h10

Após a morte de um menino de 6 anos, em Manicoré (AM), que teve reação a uma possível superdosagem de anestesia, o médico Samir Mamede foi afastado de suas atividades. A prefeitura da cidade, que fica a 332 km de Manaus, abriu investigação para apurar o falecimento de Saimon Gabriel Freitas Neri.

A mãe do menino, Sandy Freitas Pantoja, avaliou positivamente o afastamento do médico, mas com ressalvas. Ela e o pai do menino, Jailson Meireles, acusam o profissional de negligência médica.

"Ele foi afastado do hospital e isso é um começo. Mas ainda pode exercer a profissão. Com quantas famílias mais esse homem vai acabar?", questionou.

Sandy ressaltou que aguarda o desenrolar da investigação da Polícia Civil. "Eu só quero justiça pela morte do meu filho."

Ela e o marido depuseram ontem. A delegacia da cidade segue com a fase das ouvidas de testemunhas. O UOL procurou o médico Samir Mamede para repercutir as acusações, no entanto, não obteve retorno.

Entenda o caso

Saimon Gabriel, 6 anos, deu entrada no Hospital Regional Doutor Hamilton Cidade, em Manicoré, na semana passada com um braço quebrado. No último sábado (20), o médico Samir Mamede realizou o procedimento para imobilizar o membro do garoto.

Três doses de anestesia não foram suficientes para concluir o tratamento. O médico, então, segundo a família de Saimon, decidiu aplicar uma anestesia geral.

Logo sem seguida a criança começou a apresentar uma reação que culminou na sua morte. Fontes ligadas ao médico e ao hospital disseram que Samir Mamede classificou a reação à anestesia como uma fatalidade.

Cotidiano