PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Jovens que sumiram são encontrados vendendo artesanato para arrumar carro

Rafaella Lopes, 23, e Leonardo Valência, 24, estavam desaparecidos - Arquivo Pessoal
Rafaella Lopes, 23, e Leonardo Valência, 24, estavam desaparecidos Imagem: Arquivo Pessoal

Bruna Barbosa

Colaboração para o UOL, em Cuiabá (MT)

03/03/2021 19h10

Refazendo o trajeto percorrido por Rafaella Mattos do Nascimento Lopes, 23, os pais acabaram encontrando a jovem na manhã de hoje, em Ariquemes, em Rondônia. Ela estava desaparecida desde 21 de fevereiro, quando saiu de carro de Manaus (AM) com destino à Cuiabá (MT), onde mora. Rafaella estava com o namorado, Leonardo da Silva Pessoa Valência, 24, quando o carro dela quebrou em Humaitá (AM).

Ao UOL, o pai dela, Wilson José Lopes, contou que os jovens estavam vendendo artesanato para conseguirem dinheiro para arrumar o veículo e comprar comida. Eles ainda contaram com ajuda de um abrigo do município. De acordo com ele, Rafaella estava muito magra e triste quando foi encontrada.

Wilson estava se recuperando por conta de um pé quebrado, mas não hesitou em sair em busca do paradeiro da filha, após ela ficar mais de 10 dias sem falar com a família. Não era costume de Rafaella, que tem uma filha de sete anos, ficar tanto tempo sem ligar para os pais.

Como sabia que a filha tinha sido vista pela última vez em Humaitá, Wilson viajou de carro com a esposa de Cuiabá até a cidade do Amazonas. Lá, descobriu que Rafaella e Leonardo não conseguiram pegar uma balsa que daria acesso a BR-230, por isso seguiram na BR-319, sentido Porto Velho (RO).

"Uma sobrinha minha passou o contato de um amigo dela que mora aqui em Ariquemes (RO). Ele mandou mensagens em grupos de Whatsapp, fomos na Polícia Rodoviária Federal e na Polícia Civil. Até que um amigo dele avisou que tinha visto a Rafaella na cidade".

Após conseguirem um mecânico em Humaitá, o carro de Rafaella quebrou de novo em Ariquemes e os jovens acabaram novamente sem conseguir seguir viagem. Eles estavam sem celular e não conseguiam se comunicar com as famílias.

O carro já estava com muitas avarias e sem um dos pneus. Quando encontrou a filha, Wilson pensou que fosse desmaiar de tanta felicidade, já que ele e a esposa já se preparavam para o pior. "Choramos demais quando a encontramos. Choro de alegria, quase desmaiamos de tanta felicidade. Foram muitos dias sem contato. Agora ela volta para Cuiabá comigo, em segurança".

Estradas perigosas

Quando falou com a mãe pela última vez, na semana passada, Leonardo revelou que as estradas eram muito perigosas e estavam provocando danos no carro de Rafaella. Ele conseguiu ligar para Cris Pessoa, que mora em Portugal, usando um celular emprestado de viajantes.

"Fizeram amizade com um casal que estava indo para São Paulo e a dona Juliana emprestava um telefone para eles. Foi ela quem emprestou R$ 200 para eles comerem e confiou que eu depositaria esse valor a ela já no dia seguinte. O que realmente foi feito", explicou Cris. Leonardo também teria reclamado para a mãe sobre a condição das estradas", contou Cris.

De acordo com ela, Leonardo e Rafaella viajaram com outros três amigos. No entanto, o grupo se separou quando o restante decidiu não retornar no veículo da jovem. Com isso, o filho teria se recusado a deixar Rafaella fazer a viagem de mais de 2,3 mil km sozinha.

"Foram cinco para essa aventura no Amazonas, três abandonaram eles, mas meu filho disse que ficava com a Rafa sempre, pois eles foram juntos e iam voltar juntos para Cuiabá. O meu filho disse que não ia abandonar a Rafa, pois ela não ia deixar o carro para trás. Ele disse que ia voltar com ela para Cuiabá e não a deixaria sozinha".

Em Humaitá, os jovens chegaram a acampar durante três dias em um posto de combustível. Eles conseguiram arrumar o carro com ajuda da prefeitura do município, que indicou um mecânico.

Cotidiano