PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Casal de idosos morre com diferença de 12h, à espera de UTI em Rondônia

João Tomaz de Souza e Maria Calandrelli de Souza eram figuras conhecidas em Nova União - Acervo pessoal
João Tomaz de Souza e Maria Calandrelli de Souza eram figuras conhecidas em Nova União Imagem: Acervo pessoal

Bruna Barbosa Pereira

Colaboração para o UOL, em Cuiabá

04/03/2021 18h09

João Tomaz de Souza, de 71 anos, e Maria Calandrelli de Souza, de 69, morreram com cerca de 12 horas de diferença entre terça-feira (2) e ontem, nas cidades de Nova União (RO) e Ji-Paraná (RO), onde estavam internados desde a semana passada em decorrência do novo coronavírus. Eles aguardavam em fila de espera por uma UTI livre no município.

Ao UOL, Hudson Calandrelli, sobrinho do casal, contou que, quando os médicos disseram aos filhos dos idosos que João Tomaz precisava de uma UTI, oito pacientes em estado grave já aguardavam antes dele. Hudson ressaltou que os sintomas dos tios começaram a se agravar de forma rápida na semana passada.

"Tudo aconteceu dentro de uma semana. O tio João, no início da última semana ficou bem ruim. Foi internado na quarta, faleceu na terça de tarde. A tia Maria foi internada no sábado, e faleceu na tarde de ontem", contou.

João Tomaz chegou a ter 60% do pulmão comprometido pela doença. Segundo Hudson, o tio já fazia tratamento para alguns problemas de saúde, mas mantinha mas ainda trabalhava na propriedade rural onde moravam, em Nova União.

"O João tirava leite das vacas ainda. Apesar de fazer tratamento desde o ano passado, estava forte, ainda fazia as coisas. A Maria não tinha nenhuma doença. O médico disse que, por ela ter trabalhado cozinhando em fogão de lenha durante toda a vida, a fumaça pode ter prejudicado o pulmão."

Há 45 anos, João Tomaz e Maria se mudaram do Paraná para Rondônia e eram considerados pioneiros em Nova União. Os idosos viviam da renda obtida através da agricultura familiar. Hudson contou que os quatro filhos do casal estão extremamente abalados com as mortes.

"Eram pessoas muito queridas e simples, de uma família muito grande em Nova União. Eram muito conhecidos na cidade e a notícia deixou muitos moradores tristes. Eram muito carinhosos um com o outro, com os netos e com os filhos", relatou.

Das lembranças com os tios, Hudson destacou que a família sempre se reunia na casa de João e Maria para comemorar o Natal. Segundo ele, já era uma "tradição".

A Prefeitura de Nova União decretou luto oficial de três dias após a cidade registrar quatro mortes — além de João e Maria — nas últimas 24 horas.

De acordo com boletim diário da Covid-19 publicado hoje pelo Governo de Rondônia, 309 pacientes estão internados em UTIs, restando apenas sete disponíveis, no momento. Com relação aos leitos de enfermaria, 288 estão ocupados, sendo 40 livres.

Nas últimas 24 horas, Rondônia registrou 28 vítimas da Covid-19. No total, 2.944 mil pessoas já morreram no estado.

Coronavírus