PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Ação da PM deixa cinco mortos no Rio; moradores contestam versão da polícia

Vídeo feito por moradores mostra policiais colocando corpos na caçamba de uma viatura - Reprodução
Vídeo feito por moradores mostra policiais colocando corpos na caçamba de uma viatura Imagem: Reprodução

Igor Mello

Do UOL, no Rio

07/03/2021 12h32

Uma operação policial no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, zona norte do Rio, deixou cinco mortos na tarde deste sábado (6). A Polícia Militar diz que foi atacada a tiros por traficantes e revidou.

Moradores afirmam que ao menos duas das vítimas não tinham nenhum envolvimento com o tráfico de drogas. Uma delas é Valmir Pereira Cândido, 42 anos, que trabalhava há dois anos como montador de andaimes na Refinaria Duque de Caxias (Reduc), da Petrobras, de acordo com moradores.

Em nota, a PM afirmou que policiais da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do Morro dos Macacos foram atacados por traficantes durante patrulhamento na localidade conhecida como Terreirinho. "Houve revide e, após cessar o confronto, uma busca foi feita na região, e a guarnição localizou cinco suspeitos feridos", diz a versão dos policiais.

O UOL questionou se a Corregedoria da PM vai investigar a conduta dos agentes envolvidos na ação, à luz das alegações de moradores, de que há vítimas que não são ligadas ao tráfico. A corporação não informou.

Nas redes sociais, moradores publicaram vídeos mostrando uma viatura da PM deixando o Morro dos Macacos com os corpos das vítimas na caçamba.

A PM afirma que os "cinco feridos" foram socorridos no Hospital Federal do Andaraí. Quando há mortos em operações, os policiais têm o dever de preservar o local para a realização de perícias.

Em seu perfil no Twitter, a PM publicou imagens mostrando que foram encontradas três armas de fogo com as vítimas: um fuzil e duas pistolas. Além disso, também foram recolhidas duas granadas e drogas, de acordo com a corporação.

O UOL procurou a Polícia Civil do Rio para saber se houve perícia nos locais das mortes e se as armas dos policiais foram recolhidas, mas não obteve resposta até o momento. A reportagem também tenta contato com o Hospital Federal do Andaraí.

Segunda ação mais violenta de 2021

A ação policial no Morro dos Macacos foi a segunda mais violenta em 2021, de acordo com o Laboratório de Dados sobre Violência Armada Fogo Cruzado. A mais violenta ocorreu em fevereiro, em uma operação no Morro da Caixa D'Água, em Quintino, zona norte da capital, que terminou com dez mortos e cinco feridos.

Apenas em 2021, essa foi a 13ª operação policial na Região Metropolitana do Rio de Janeiro com um saldo de três ou mais civis mortos.

Desde junho de 2020, está em vigor uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) restringindo a realização de operações policiais em favelas durante a pandemia de covid-19. De acordo com a decisão, as ações só são permitidas em circunstâncias excepcionais.

Cotidiano