PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

Sem leito, idoso morre após ser atendido no chão de UPA em Teresina

Homem foi atendido no chão e não resistiu, em Teresina - Reprodução/Redes Sociais
Homem foi atendido no chão e não resistiu, em Teresina Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL, em Recife

19/03/2021 14h12

Um idoso, cuja identidade não foi revelada, morreu após ser atendido no chão de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) no Piauí. O paciente chegou à unidade do bairro de Promorar, em Teresina, com uma parada cardiorrespiratória. Como não havia leito disponível, a equipe da urgência teve que iniciar o procedimento de reanimação no piso do local, mas ele não resistiu.

O atendimento no chão da UPA de Promorar foi registrado por outros pacientes, e as imagens foram parar nas redes sociais, viralizando. O caso aconteceu na tarde de quarta-feira (17), mas não foi informado se o paciente tinha covid-19.

A técnica em enfermagem Polyena Silveira integra a equipe que recebeu o homem. Ao UOL, ela disse que a ausência de leitos é consequência do aumento da demanda.

Teresina - Reprodução/Redes Sociais - Reprodução/Redes Sociais
Imagem: Reprodução/Redes Sociais

"Estamos com falta de equipamentos porque a demanda de pacientes está muito alta. Tem muita gente procurando as unidades de saúde", ressaltou.

A profissional explicou o quadro ao qual se encontrava o paciente quando deu entrada na UPA.

"Ele já chegou com uma parada. Não tínhamos leito, mas fizemos de tudo. Foram mais de seis ciclos de reanimação, mas infelizmente, ele não resisitu", disse ela.

Polyena tem oito anos de profissão e disse nunca ter visto o sistema de saúde tão colapsado quanto nesta pandemia do novo coronavírus.

"Se puder ficar em casa, fique. A situação é muito grave. Tem família esperando fora da unidade por uma vaga. E isso só acontece quando alguém é transferido ou morre", alertou.

O UOL procurou a Fundação de Saúde de Teresina, responsável pela UPA de Promorar, que serve como triagem, recebendo pacientes de covid-19, mas não é exclusiva para a doença. Em nota, o órgão informou que o paciente já chegou à unidade em estado grave.

A fundação acrescentou que a equipe de plantão de início ao processo de reanimação enquanto uma maca era providenciada. No entanto, continuou o órgão, devido à gravidade da situação, não foi possível interromper o processo para mudá-lo de local.

Confira a nota completa:

A Upa do Promorar informa que o paciente em questão foi trazido para a sala vermelha nos braços por um familiar já em estado grave de parada cardiorrespiratória, e foi recebido por uma equipe de plantão que iniciou imediatamente o processo de reanimação enquanto era providenciada uma maca, pois todos os leitos da sala estavam ocupados inclusive leitos extras. Devido à gravidade da situação não era possível interromper o processo de ressuscitação cardíaca para mudá-lo de local. Foram usados todos os recursos possíveis para reanimação do paciente, no entanto ele já chegou à unidade em estado muito grave e veio a óbito.

Pandemia no Piauí

O último boletim da covid-19 no estado, atualizado ontem, aponta 190.385 casos confirmados da doença, com 3.740 mortes. O informativo aponta ainda que a taxa de ocupação de leitos de UTI no Piauí já alcançou os 93%.

Coronavírus