PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Covid-19: Vaquinha para trigêmeos órfãos arrecada quase R$ 100 mil em 72h

Pedro, Paulo e Felipe estão sendo criados pelo tio após perderem a mãe, a avó e a tia para a covid-19 - Arquivo pessoal
Pedro, Paulo e Felipe estão sendo criados pelo tio após perderem a mãe, a avó e a tia para a covid-19 Imagem: Arquivo pessoal

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

05/04/2021 12h58

90 mil em aproximadamente 72 horas. Esse foi o resultado da campanha virtual criada para ajudar o vendedor Douglas Junior Faria Amaral, de 26 anos, que acolheu e adotou os sobrinhos trigêmeos Pedro, Paulo e Felipe, de apenas cinco anos. Os meninos ficaram órfãos após perderem a mãe, a avó e a tia vítimas de complicações da covid-19, no mês passado.

As crianças, que moravam com a família em Parisi, cidade a cerca de 550 km de São Paulo, já haviam perdido o pai no fim do ano passado, que morreu após um acidente de trânsito.

Douglas, que também é padrinho das crianças, mora em Votuporanga, cidade vizinha, junto da esposa e da filha biológica, de um ano. Por ser o único familiar materno que sobreviveu e ter mais proximidade com as crianças, entrou com o pedido de guarda definitiva dos trigêmeos.

Morando em uma pequena casa com dois quartos, sala, cozinha e banheiro, o vendedor não mede esforços para cuidar dos trigêmeos. Sem muito espaço, os meninos dormem em colchões que foram colocados de maneira improvisada no quarto do casal.

A corrente, que tem o objetivo de arrecadar dinheiro para construir um quarto para os irmãos e comprar um carro de sete lugares para a família, teve a contribuição de quase 100 doadores anônimos. A rapidez com que a meta foi alcançada surpreendeu o vendedor.

"A gente não esperava arrecadar esse valor tão rápido, foi algo que nos surpreendeu muito. Estamos muito contentes em ver que as crianças e nossa família toda está sendo muito acolhida pelas pessoas. É uma alegria em meio a tanta dor que passamos", diz.

Mesmo já tendo batido a meta, a vaquinha continuará ativa por mais treze dias. O valor excedente que for arrecadado, segundo o tio, será usado para investir na educação dos trigêmeos.

"Quero muito que eles tenham um bom estudo, então se a vaquinha arrecadar mais do que precisamos para a construção do quarto e a compra do carro, vamos investir esse valor nas crianças, seja para ajudar a pagar uma escola boa ou até mesmo para que eles tenham acompanhamento psicológico, porque diante de tantas perdas eles vão precisar", acrescenta o tio.

Doações de todas as partes

Mãe, avó e tia dos trigêmeos - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
A mãe, a avó e a tia dos meninos morrerem em decorrência da covid-19
Imagem: Arquivo pessoal

Ainda segundo Douglas, a família está sendo muito acolhida por moradores da cidade, de cerca de 95 mil habitantes, e também por pessoas de longe que conheceram a história dos trigêmeos por meio da internet. As doações e presentes para os irmãos não param de chegar.

"Tivemos doação dos Estados Unidos e de Rondônia, jamais imaginávamos que teria essa repercussão. Nesse fim de semana, que foi a páscoa, os trigêmeos ganharam diversos ovos de chocolate e até as bicicletas que eles tanto queriam", conta Douglas.

Diariamente moradores da cidade vão até à casa da família levar alimentos, roupas, sapatos e mimos para as crianças.

"As pessoas passam em casa para vê-los e conversar com eles, mas por causa da pandemia ninguém pode entrar, o contato é da calçada mesmo. Minha casa está cheia de doações, estamos muito felizes", acrescenta Douglas.

O tio relata ainda que as crianças estão surpresas com o carinho que vêm recebendo.

"Ainda ontem um deles me perguntou porque ele era tão amado pelas pessoas e eu expliquei que ele merecia por tudo o que já havia passado. Apesar de todas as perdas, esse carinho vem para nos sustentar e ajudar a seguir a vida", conta Douglas.

Cotidiano