PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Bolsonaro diz esperar manutenção de liminar que permite cultos presenciais

Fábio Castanho e Tarla Wolski

Do UOL, em São Paulo, e colaboração para o UOL, em Chapecó (SC)

07/04/2021 11h27

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse hoje, em visita a Chapecó (SC), que espera que o plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) mantenha hoje a liminar, concedida de forma monocrática pelo ministro Kassio Nunes Marques, que liberou a celebração de missas e cultos presenciais em meio ao agravamento da pandemia de covid-19 no país.

Bolsonaro ainda falou sobre a possibilidade de algum ministro pedir vista, o que adiaria uma definição sobre o caso. O julgamento acontece após os ministros Kássio Nunes Marques e Gilmar Mendes tomarem decisões díspares sobre o tema nos últimos dias.

"90% da população, um pouco mais, acredita em Deus. Acreditando em Deus, espero que daqui a pouco o STF julgue a liminar do Kassio Nunes... ou que seja mantida a liminar ou alguém peça vista para que possamos discutir um pouco mais", disse Bolsonaro.

Às vésperas da Páscoa, sob o argumento de preservação da liberdade religiosa, Nunes Marques autorizou celebrações religiosas com a presença de fiéis mesmo após governadores e prefeitos determinarem o fechamento de templos na tentativa de conter a disseminação do coronavírus. Dois dias depois, Gilmar vetou eventos religiosos em São Paulo, e enviou o caso para deliberação da corte, formada por 11 ministros.

A tendência hoje é de derrota de Nunes Marques, ministro indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, que é contrário a medidas de isolamento social tomadas por estados e municípios — como autorizado pelo STF no ano passado.

O Brasil enfrenta o pior momento da crise sanitária, com média móvel superior a 2 mil mortes por dia, aumentos de casos da doença, falta de leitos e ritmo lento de vacinação.

Cotidiano