PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Homem destrói equipamentos e agride funcionários em UPA de Guarulhos

Hematoma causado por paciente em um dos funcionários de UPA; ataque começou pouco depois de médico recomendar injeção  - Divulgação/Prefeitura de Guarulhos
Hematoma causado por paciente em um dos funcionários de UPA; ataque começou pouco depois de médico recomendar injeção Imagem: Divulgação/Prefeitura de Guarulhos

Naian Lopes

Colaboração para o UOL

07/04/2021 18h35Atualizada em 07/04/2021 18h42

Um homem destruiu parte de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) em Guarulhos, na Grande São Paulo, na noite de ontem, pouco depois de ir até o local para receber atendimento médico.

Segundo um funcionário, o homem foi encaminhado à unidade depois de uma briga familiar com escoriações pelo corpo e um ferimento no pescoço. Apesar do bom estado de saúde do paciente, o médico recomendou uma medicação intravenosa. Ao saber que precisaria da injeção, o suspeito teria ficado nervoso e fugido, apesar das enfermeiras terem tentado contê-lo.

Alguns minutos depois, no entanto, ele teria retornado à UPA acompanhado de mais duas pessoas, segurando uma barra de ferro.

A testemunha afirmou que o paciente utilizou o objeto para acertar diversos funcionários da unidade, além das câmeras de segurança, cadeiras e até os suportes de álcool em gel.

Seis funcionários ficaram feridos com o ataque do paciente, que foi contido pela própria equipe médica enquanto a polícia foi acionada. Os agentes registraram a ocorrência e levaram o homem preso em flagrante por destruição do patrimônio público.

Ele ainda pode responder por ameaça e agressão.

Segundo a Prefeitura de Guarulhos, a UPA do bairro Pimentas é utilizada para receber pacientes com sintomas de covid-19 e, no momento em que aconteceu o incidente, 12 pessoas estavam na unidade em observação aguardando resultados de testes do vírus.

Com a confusão, elas foram transferidas para o Complexo Hospitalar Padre Bento, além do Hospital Municipal de Urgências, para o Hospital Municipal Pimentas Bonsucesso e para o Hospital Neurocenter.

O caso fez com que a Unidade fosse fechada para a realização de perícia, voltando a funcionar apenas hoje depois do almoço.

O homem que efetuou o ataque não teve a identidade divulgada e a polícia investiga as causas do ataque de fúria.

Cotidiano