PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Caso Henry: Jairinho e mãe responderão por homicídio com emprego de tortura

Beatriz Gomes, Heloísa Barrense e Herculano Barreto Filho

Do UOL e colaboração para o UOL, em São Paulo e no Rio

08/04/2021 12h56

A Polícia Civil do Rio de Janeiro informou hoje que a professora Monique Medeiros e o vereador Dr. Jairinho (Solidariedade), mãe e padrasto do menino Henry Borel, responderão por "homicídio duplamente qualificado com emprego de tortura" pela morte da criança de 4 anos, ocorrida no dia 8 de março.

O casal também será incriminado por "emprego de recurso que causou impossibilidade de defesa da vítima", segundo informou o delegado da 16ª DP, Henrique Damasceno, que está à frente do caso.

O casal foi preso na manhã de hoje na casa de uma tia do parlamentar em Bangu, na zona oeste do Rio. Segundo o delegado, a prisão só foi efetuada porque a polícia estava vigiando a dupla, que saiu do local onde eles estavam anteriormente e se dirigiram para a casa da tia de Jairinho.

"Se não fosse essa vigilância implementada, nós não teríamos localizado eles hoje e efetuado a prisão. Isso já demonstra de certa forma uma intenção de não estar disponível a serem encontrados", ponderou o delegado.

A decretação da prisão da dupla foi expedida com caráter de urgência "para que houvesse maior possibilidade de êxito na investigação", depois da descoberta que o casal estaria ameaçando testemunhas e atrapalhando as investigações.

Cotidiano