PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Mãe de Henry está isolada em cela na prisão; confira as imagens

Monique Medeiros é presa pela morte do filho, Henry - Reprodução/TV Globo
Monique Medeiros é presa pela morte do filho, Henry Imagem: Reprodução/TV Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/04/2021 16h56

Monique Medeiros, mãe de Henry Borel, deu entrada no Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, no final da tarde de ontem. Ela deverá permanecer em uma cela isolada durante o período de 14 dias, em obediência aos protocolos de segurança contra a covid-19.

De acordo com informações do RJ1, o local possui seis metros quadrados e é composto por uma beliche com colchonetes e um banheiro privativo com pia, vaso sanitário e chuveiro de água fria.

cela - Reprodução/RJ1 - Globoplay - Reprodução/RJ1 - Globoplay
Imagens da cela de Monique Medeiros, mãe de Henry
Imagem: Reprodução/RJ1 - Globoplay

Monique e o namorado, o vereador Jairo Souza Santos Júnior, conhecido como Dr. Jairinho, foram presos ontem a mandados expedidos pelo 2º Tribunal do Júri. De acordo com os investigadores, eles tiveram a prisão decretada por atrapalhar o andamento das investigações e ameaçar testemunhas.

cela  - Reprodução/RJ1 - Globoplay - Reprodução/RJ1 - Globoplay
Cela de Monique possui seis metros quadrados
Imagem: Reprodução/RJ1 - Globoplay

Jairo está no presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó.

O delegado Henrique Damasceno, que está à frente do caso, disse que a prisão só foi efetuada porque a polícia estava vigiando a dupla, que saiu do local onde eles estavam anteriormente e se dirigiram para a casa da tia de Jairinho.

"Se não fosse essa vigilância implementada, nós não teríamos localizado eles hoje e efetuado a prisão. Isso já demonstra de certa forma uma intenção de não estar disponível a serem encontrados", ponderou o delegado.

A Polícia Civil do Rio informou que ambos responderão por "homicídio duplamente qualificado com emprego de tortura" pela morte da criança de 4 anos, ocorrida no dia 8 de março.

O laudo da necropsia de Henry indicou sinais de violência e a causa da morte foi hemorragia interna e laceração hepática causada por uma ação contundente.

Cotidiano