PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Henry contou à mãe diversas vezes e em videochamada sobre surras, diz babá

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/04/2021 11h09

A babá de Henry, Thayná de Oliveira Ferreira, prestou um novo depoimento à Polícia Civil do Rio de Janeiro ontem à tarde. Nas mais de 12 horas de relato, ela afirmou que Monique Medeiros sabia das agressões do vereador Dr. Jairinho (sem partido) contra Henry, e que ela fez uma chamada de vídeo com o filho para falar sobre a situação.

No episódio do dia 12 de fevereiro, cujos prints da conversa foram divulgados pela polícia, Thayná contou que, após relatar a situação à Monique pelo celular, Henry fez uma chamada de vídeo com a mãe para contar sobre as agressões, "exatamente como havia feito" à babá.

Após falar com o filho, Monique pediu à Thayná que apaguasse as mensagens, com receio de que Jairinho pegasse o aparelho. Instantes depois o vereador retorna ao apartamento questionando o garoto. "Você gosta de ver sua mãe triste com o tio? Você mentiu para a sua mãe?", teria dito.

Henry então teria confessado ao padrasto que havia ligado para a mãe para contar sobre as agressões. De acordo com Thayná, Jairinho disse que o garoto não poderia mentir para a mãe e que ele "ficava triste" com a situação.

Thayná também conta que Monique retornou da manicure e colocou o filho e a babá no carro para conversarem. A "volta de carro" teria durado quase três horas e, dentro do carro, Thayná repetiu novamente o ocorrido minutos antes, assim como Henry.

Monique teria falado que iria para Bangu, onde mora os seus pais, mas Thayná viu pelas redes sociais que, no dia seguinte, ela estava em Mangaratiba com Jairinho.

No dia em que retornou ao trabalho, Thayná também disse ter encontrado em cima da cama do quarto de hóspedes um exame de raio-x com o nome de Henry. Ela questionou o documento à Monique, que disse que realizou os exames por conta das dores no joelho do filho, mas que "não era nada".

Outras agressões

No depoimento, Thayná também relembra um outro episódio no dia 2 de fevereiro, em que Jairinho comentou a ela que Henry era "mimado" e o chamou para uma conversa no quarto do casal.

Os dois permaneceram por cerca de 30 minutos no cômodo e, ao sair, Henry não quis falar sobre os acontecimentos no quarto, limitando-se a dizer que havia "esquecido".

No mesmo dia, Thayná conta que Henry não quis brincar na brinquedoteca e apresentou dor no joelho. A babá relatou o incômodo à mãe, que disse que ele deveria estar "inventado".

Thayná afirmou que desconfia de pelo menos três vezes que a criança poderia teria sido agredida pelo padrasto somente no mês de fevereiro. Além dos episódios nos dias 2 e 12 de fevereiro, Henry também teria sido vítima de agressões na última semana do mês.

A funcionária explicou que mentiu no primeiro depoimento porque estava com medo de falar a verdade pois "já que, por ter visto o que Jairinho tinha feito contra uma criança, ficou com medo que algo também pudesse acontecer com ela".

Cotidiano