PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Aos 27, vendedora morre após plástica em Cuiabá; ela era mãe de 2 meninas

Keitiane Eliza da Silva morreu após cirurgia plástica - Reprodução/Facebook
Keitiane Eliza da Silva morreu após cirurgia plástica Imagem: Reprodução/Facebook

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

15/04/2021 11h07Atualizada em 16/04/2021 17h48

A vendedora de carros Keitiane Eliza da Silva, de 27 anos, morreu na manhã ontem após sofrer três paradas cardíacas poucas horas depois de passar por uma cirurgia plástica, em Cuiabá, no Mato Grosso. De acordo com a família, Keitiane passou por três procedimentos estéticos na terça-feira (13). Ela era mãe de duas crianças.

A jovem foi submetida a lipoaspiração com abdominoplastia e enxerto nos glúteos, além da correção de uma cicatriz que tinha nos seios decorrente de um procedimento anterior feito em outro hospital.

Durante a cirurgia, que durou cerca de seis horas, tudo teria ocorrido bem e Keitiane foi levada para se recuperar em um quarto. À noite, entretanto, a vendedora apresentou falta de ar.

"Às 19h, a jovem se queixou de falta de ar e foi imediatamente assistida pela equipe qualificada presente na clínica. O médico de plantão solicitou os exames, que não mostraram nenhuma alteração em seu quadro clínico. Às 20h, o médico Alexandre Veloso esteve com a jovem e a mesma não apresentou mais falta de ar, e os parâmetros vitais permaneceram estáveis", explicou em nota o hospital.

 Keitiane Eliza da Silva - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Keitiane Eliza da Silva tinha 27 anos
Imagem: Reprodução/Facebook

Por volta da meia-noite, Keitiane apresentou novamente falta de ar e teve uma parada cardíaca. Devido ao estado de saúde grave, a vendedora precisou ser transferida para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital da cidade.

Ainda, segundo os familiares, a jovem teve outras duas paradas cardíacas e também precisou de bolsas de sangue. A vendedora não resistiu e morreu por volta das 9h de ontem.

Familiares relatam que a vendedora se curou da covid-19 há cerca de um mês e eles pediram que ela não fizesse o procedimento neste momento.

Keitiane era casada e deixa duas filhas, uma de 8 e outra de 6 anos.

Médico se pronuncia

O cirurgião plástico Alexandre Veloso, responsável pelo procedimento estético de Keitiane, manifestou o seu "profundo pesar" e deu esclarecimentos sobre o procedimento em nota divulgada à impressa.

Em nota, a assessoria jurídica do médico diz que ele "realizou com rigor e à risca todos os procedimentos padrões" e que a paciente foi submetida a todos os exames necessários, não apresentando "nenhuma anormalidade" - o que a liberaria para realizar a cirurgia.

O comunicado ainda cita que, após Keitiane passar mal, o socorro foi prestado "imediatamente".

"Quando da necessidade de transferência para uma Unidade Intensiva de Saúde (UTI), a jovem recebeu atenção imediata e o médico se prontificou a encaminhá-la ao Hospital Santa Rosa."

A nota também informa que o médico disponibilizou "assistentes sociais e psicólogas para prestarem atendimento aos familiares da jovem" e que o profissional está "a inteira disposição dos familiares da jovem e dos órgãos competentes para prestar qualquer esclarecimento."

"Em nome de todo corpo clínico que participou deste procedimento e dos que fizeram o atendimento posterior, principalmente em nome do médico Alexandre Veloso, a assessoria jurídica esclarece que todo procedimento cirúrgico possui risco, mas se coloca à disposição da família, da mídia e protocolos legais na certeza de que cumpriram todos os protocolos de segurança e saúde."

Hospital diz ter prestado todo o suporte

O Valore Day Hospital também lamentou o ocorrido e afirmou que todo o suporte foi prestado para a paciente, "com acompanhamento da equipe médica e de enfermagem, e de acordo com todas as normas e protocolos, antes, durante e depois da cirurgia", diz nota.

O hospital ainda afirma que em pouco mais de dois anos de funcionamento já realizou quase 4 mil cirurgias de diversas especialidades, entre elas, as cirurgias plásticas e reparadoras, "sem nenhuma intercorrência grave".

Em nota, o Valore Day Hospital ainda presta solidariedade à família e aos amigos da paciente e diz estar à disposição para "eventuais esclarecimentos".

Cotidiano