PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

Médica acusa pacientes de a ameaçarem por recusa a receitar 'kit-covid'

Casal pediu que médica receitasse ivermectina  - Divulgação
Casal pediu que médica receitasse ivermectina Imagem: Divulgação

Daniel César

Colaboração ao UOL, em Pereira Barreto (SP)

23/04/2021 14h15

Um casal contaminado pela covid-19 ameaçou agredir uma médica de 26 anos ontem em uma unidade de saúde porque a profissional se recusou a receitar o 'kit-covid' para o tratamento contra a doença, segundo ela registrou em boletim de ocorrência. O caso aconteceu em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, e foi parar na delegacia.

De acordo com o B.O., os dois foram até a UBS, referência em tratamento de coronavírus na cidade, com sintomas do vírus e já com o teste positivo para a covid-19. A médica que fez o atendimento decidiu receitar um medicamento para tentar amenizar os sintomas, e foi aí que começou a confusão.

O casal não gostou de não receber o 'kit-covid' e afirmou que gostaria de ser medicado com a ivermectina e hidroxicloroquina. Segundo a médica afirmou aos policiais, ela explicou que os dois medicamentos não possuem eficácia contra o coronavírus e que podem dar reações adversas severas.

De acordo com o depoimento da médica, neste momento os dois ficaram alterados e passaram a gritar que precisavam receber o medicamento, enquanto a xingavam. Ela então se trancou em seu consultório, temendo ser agredida fisicamente.

O UOL entrou em contato com a Unidade de Saúde e falou com a coordenadora, que explicou o caso. "Eles não foram presos e não podiam sair daqui porque estavam com sintomas. Eles ficaram e esperaram receber atendimento com a outra médica plantonista", disse Ivone Aparecida Ribeiro Antônio.

A reportagem questionou se o casal recebeu a receita da hidroxicocloquina e da ivermectina com outra profissional, mas a coordenadora se recusou a falar sobre isso, alegando tratar-se de sigilo médico e paciente. "Eles não foram internados e estão recebendo acompanhamento em casa", conta.

Aos policiais que compareceram à unidade de saúde, o casal, visivelmente nervoso, explicou que queria os dois medicamentos porque viu na TV e nas redes sociais que muitos médicos estavam receitando.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) de Três Lagoas, mas o casal não foi levado porque estava contaminado pelo coronavírus. Segundo a Polícia Civil, o inquérito prosseguirá e os envolvidos ainda serão ouvidos, com o casal tendo de depor apenas após se curarem da covid-19.

Procurada, a Prefeitura de Três Lagoas informou que "o município disponibiliza medicamentos como azitromicina, ivermectina que fazem parte da lista de medicamentos da rede básica. Porém, até o momento não existe no município um kit Covid definindo medicamentos para tratamento precoce. Fica a critério médico, respeitando sua atividade e independência funcional qual medicamento prescrever".

Coronavírus