PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Jovem se joga na frente de carro para fugir de tentativa de estupro em GO

Vítima tenta escapar de assédio em avenida de Trindade (GO); carro desvia - Reprodução/TV Anhanguera
Vítima tenta escapar de assédio em avenida de Trindade (GO); carro desvia Imagem: Reprodução/TV Anhanguera

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/05/2021 10h32

Uma jovem de 19 anos tentou se jogar na frente de um carro para fugir de uma tentativa de estupro no sábado (15), por volta das 5h, durante o trajeto para o trabalho na cidade de Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia.

De acordo com relato em sigilo da vítima à TV Anhanguera, afiliada da TV Globo, ela estava caminhando na calçada quando foi abordada por um homem aparentemente embriagado que portava uma garrafa de bebida alcoólica nas mãos.

"Ele tentava me agarrar, passando a mão no meu corpo, me abraçando, me apertando e eu tentando me livrar dele o tempo todo", conta a jovem. Segundo ela, algumas pessoas que passavam pelo local perguntavam o que estava acontecendo.

Pessoas passavam, paravam perguntavam o que estava acontecendo e ele dizia que era meu marido e eu estava embriagada e que ele só estava tentando me levar para casa

Ainda de acordo com a TV, o crime foi registrado no 2º Distrito Policial de Trindade e equipes da polícia estão em diligência para localizar o suspeito. As forças de segurança possuem as imagens da câmera de segurança que mostram as agressões.

Agressor chegou a montar na vítima no meio de avenida em Trindade (GO) - Reprodução/TV Anhanguera - Reprodução/TV Anhanguera
Agressor chegou a montar na vítima no meio de avenida em Trindade (GO)
Imagem: Reprodução/TV Anhanguera

A vítima trabalhava em uma padaria, mas pediu demissão após ser aconselhada por familiares de que o trajeto não era seguro.

Durante a abordagem do homem, a mulher relata que tentou escapar por diversas vezes, chegando a ficar sem forças, acreditando que uma hora o homem iria vencê-la.

Eu tentei entrar na frente do carro, não davam a mínima [atenção]. Mas não adiantou, não. Pensava que na hora que parasse de passar os carros que 'agora acabou', porque eu estava sem forças já. Eu já tinha gritado demais, minha perna tava bamba, já tinha lutado acho que o máximo"

A jovem só conseguiu escapar quando quatro moradores da região se aproximaram e o homem fugiu com a garrafa na mão.

Cotidiano