PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

SP: Criança de 8 anos passa mais de 15 h com moeda entalada ao engoli-la

Criança de 8 anos ficou com moeda entalada por mais de 15 horas - Arquivo pessoal
Criança de 8 anos ficou com moeda entalada por mais de 15 horas Imagem: Arquivo pessoal

Heloísa Barrense e Caio Santana

Do UOL, em São Paulo

10/06/2021 21h45Atualizada em 11/06/2021 11h55

Uma criança de 8 anos ficou mais de 15 horas com uma moeda de cinco centavos entalada dentro de si na cidade de Registro, interior de São Paulo. O incidente aconteceu ontem por volta das 21h30 e só foi resolvido hoje, às 15h30, informou o pai, Murilo Silva de Moraes, de 30 anos, ao UOL.

"A gente tem um casal de filhos, ele de 8 anos e uma menina de 2. Eles estavam brincando, mas de repente ele veio com falta de ar, falando que tinha engolido uma moeda", contou.

Murilo tentou fazer manobras de salvamento na tentativa que a criança desengasgasse, mas não obteve sucesso. Imediatamente, o pai levou a criança para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Registro. "Ficamos mais de 15 horas esperando."

moeda - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Moeda de 5 centavos foi removida em hospital
Imagem: Arquivo pessoal

A família foi informada que a unidade não tinha suporte para fazer a remoção da moeda e que a criança precisava ser transferida para outra localidade.

O menino foi registrado na Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS) com o objetivo de ser encaminhado a uma área hospitalar que pudesse realizar o procedimento.

"Tinha a opção de ser transferido para Santos ou o Hospital das Clínicas em São Paulo, mas quando mudou de plantão, o médico que entrou conseguiu vaga no Hospital Regional de Registro", disse Murilo.

moeda  - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Menino de 8 anos ficou 15 horas à espera da remoção da moeda
Imagem: Arquivo pessoal

A criança foi finalmente transferida e uma endoscopia foi realizada. Em seguida, a moeda foi finalmente removida. "Nessas 15 horas de espera ele sentia muita dor. Agora, ele está bem e está tomando remédio para dor devido à endoscopia."

O pai afirmou que a situação foi inusitada na família e que as recomendações para os filhos tomarem cuidados com objetos na boca é constante.

Nunca tínhamos passado por isso até porque ele sempre foi orientado pelo perigo da moeda tanto por conta do engasgo quanto pela contaminação."

Aliviado, Murilo diz que conseguiu sair do sufoco graças ao atendimento do Dr. Ian, da UPA. "Foi ele quem deu toda atenção e quem conseguiu a transferência do meu filho. Que Deus o abençoe!"

Cotidiano