PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Ex-marido irá a júri popular por morte da juíza Viviane do Amaral

A juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi foi morta a facadas pelo ex-marido, Paulo Arronenzi - Arquivo pessoal
A juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi foi morta a facadas pelo ex-marido, Paulo Arronenzi Imagem: Arquivo pessoal

Colaboração para o UOL

21/06/2021 20h07

O engenheiro Paulo José Arronenzi irá a júri popular pela morte da ex-mulher, a juíza Viviane Vieira do Amaral. A Justiça aceitou a denúncia do MPRJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) contra ele por homicídio qualificado.

Viviane foi morta com diversas facadas, no corpo e no rosto, na frente das três filhas do casal, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O crime aconteceu na véspera de Natal do ano passado, quando a magistrada ia entregar as crianças para passarem a data com o pai e foi atacada de surpresa, enquanto descia do carro.

Segundo a denúncia do MP, o assassinato foi motivado porque o engenheiro não aceitava o fim do relacionamento.

Na decisão, o juiz Alexandre Abrahão Dias Teixeira, titular da 3ª Vara Criminal, destacou que o crime foi cometido por meio que "impossibilitou a defesa da vítima". Além disso, citou indícios de feminicídio, ou seja, crime cometido "contra mulher por razões de sexo feminino, em contexto de violência doméstica e familiar".

O magistrado também decidiu manter a prisão preventiva do engenheiro - preso, no local do crime, por guardas municipais. Para o juiz, Paulo poderia coagir testemunhas caso fosse solto, além de ter a possibilidade de fugir do país, já que possui família na Itália.

Cotidiano