PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

'Ela só queria ser feliz', diz namorada de mulher morta a tiros no PR

Mulher de 39 anos foi morta ao chegar em casa, em Curitiba - Reprodução
Mulher de 39 anos foi morta ao chegar em casa, em Curitiba Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

23/06/2021 16h56Atualizada em 23/06/2021 16h56

A namorada de Ana Paula Campestrini, morta a tiros ontem em frente ao estacionamento do prédio onde morava, afirmou à RIC TV, afiliada da RecordTV em Curitiba, que ainda tenta compreender a motivação para o crime, que é investigado pela Polícia Civil do Paraná.

A mulher de 39 anos será sepultada no fim da tarde de hoje em Lontras, em Santa Catarina. "Uma barbaridade, não merecia isso. Merecia ser tratada com respeito e dignidade. Ela só queria ser feliz, a gente só queria ser feliz uma ao lado da outra", declarou Luana Melo, que dividia o apartamento com a vítima.

Ana Paula e Luana namoravam há dois anos. A vítima trabalhava como empregada doméstica e deixou três filhos, de 9, 11, e 17 anos. A companheira diz que ela era considerada alegre e não gostava de se envolver em confusões.

"Era uma joia rara, tinha um coração e uma bondade sem limites. Não importava a situação, tirada dela para ajudar as pessoas. Ela não gostava nem de discutir. Uma simples discussão já a deixava desconfortável. Nunca se envolveu com nada que pudesse acarretar este fim. Era alegre, divertida e brincalhona", comentou.

Ana Paula foi casada com o pai de seus filhos, mas se separou há quatro anos. A namorada lembra que a vítima "lutou" contra preconceitos para que as duas vivessem juntas.

Ana Paula Campestrini, de 39 anos, morreu ao chegar em condomínio, em Curitiba - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Ana Paula Campestrini, de 39 anos, morreu ao chegar em condomínio, em Curitiba
Imagem: Arquivo Pessoal

"Ela lutou muito nesses dois anos de namoro para sermos felizes juntas, mesmo sob tanto preconceito e tanta dificuldade em ser um casal homoafetivo", completou.

O crime

O assassinato aconteceu na entrada de um condomínio no bairro Santa Cândida, em Curitiba, enquanto a mulher chegava ao estacionamento do residencial.

Imagens das câmeras de segurança flagraram o momento em que um homem de motocicleta vermelha para ao lado da janela do motorista, onde estava a vítima, e efetua diversos disparos, enquanto o portão se abre.

Nas imagens é possível ver que a vítima e o criminoso não trocam nenhuma palavra e a mulher nem chega a baixar os vidros do veículo.

Logo após os disparos, o homem foge sem levar nada do carro de Ana Paula. O socorro foi acionado, mas a mulher, que não levava passageiros, morreu ainda no local.

Segundo o Corpo de Bombeiros, foi possível verificar marcas de tiros no rosto, braço e tórax da vítima. A Polícia Civil informou que a arma usada seria uma pistola de calibre 9 milímetros. Foram contabilizados 14 estojos de balas pelo chão.

O caso é apurado pela DHPP (Delegacia de Investigação de Homicídios e de Proteção à Pessoa) de Curitiba. A corporação informou que realiza diligências em busca de provas e eventuais suspeitos de envolvimento no assassinato.

A delegacia informou que qualquer pista que auxilie na busca pelo suspeito pode ser repassada por telefone, através do 197 ou 0800-6431-121. O anonimato é garantido.

Cotidiano