PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Jovem é condenado a 19 anos de prisão por matar ex que recusou beijo em RR

Feminicídio aconteceu há um ano e acusado já estava preso preventivamente - Reprodução/ Nucri TJRR
Feminicídio aconteceu há um ano e acusado já estava preso preventivamente Imagem: Reprodução/ Nucri TJRR

Do UOL, em São Paulo

07/07/2021 17h52Atualizada em 07/07/2021 17h53

Na última segunda-feira (5), o TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima) condenou Fabrício da Silva Gadelha Júnior a 19 anos de prisão em regime fechado pelo crime de feminicídio.

Em 17 de julho do ano passado, ele matou a ex-namorada, Juliana Rodrigues da Silva, de 20 anos, após ela se recusar a beijá-lo. Em seguida, o homem, que então tinha 18 anos, deu um golpe no pescoço da vítima com um canivete. A jovem foi levada ao HGR (Hospital Geral de Roraima), na capital Boa Vista, mas morreu por complicações do ferimento.

Segundo publicação no site do TJRR, a sessão do julgamento foi conduzida pelo juiz substituto Nildo Inácio. A maioria dos jurados reconheceu a materialidade e autoria do crime de homicídio qualificado.

A pena foi agravada por se tratar de feminicídio e também pelo aborto provocado sem consentimento da vítima, já que na época Juliana estava em um novo relacionamento e havia engravidado. Já Fabrício dizia não aceitar o fim do relacionamento dos dois.

O réu confessou o crime. Na leitura da decisão, o juiz não cedeu a ele, que já estava em prisão preventiva, o direito de recorrer em liberdade.

Cotidiano