PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
6 meses

Vídeo: Mulher é arrastada por moto por 200 m durante assalto no Rio

Daniele Dutra

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

16/07/2021 14h16Atualizada em 16/07/2021 15h34

Uma mulher sofreu um assalto na última quarta-feira (14) e acabou sendo arrastada por cerca de 200 metros no Anil, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio.

Câmeras de segurança registraram o momento em que o motorista passa com a moto em alta velocidade, arrastando a vítima. Após o ocorrido, ela foi levada ao Hospital Municipal Lourenço Jorge durante a tarde, foi atendida e teve alta médica durante à noite.

Nas redes sociais, uma amiga da mulher disse: "Realmente ela não quebrou nada, mas está toda machucada, com a cabeça aberta. Mas graças a Deus está viva".

Antes de ser surpreendida pelo assaltante, a vítima estava em um ponto de ônibus quando o telefone tocou e ela decidiu atender. Em questão de segundos, passou um homem em uma moto e puxou o telefone da mão dela. Pelo reflexo, a vítima acabou puxando o telefone e ficou presa na moto pela alça de sua bolsa, que estava atravessada ao corpo.

Quando o homem percebeu a cena, acelerou a moto em cima da calçada e começou a arrastá-la, para fazer com que ela se soltasse. Ainda com a moto em movimento, o motorista começou a bater com o corpo dela na parede. A vítima só conseguiu se desprender após bater a cabeça em uma árvore.

A mulher foi socorrida por uma ambulância e foi liberada no mesmo dia. Uma amiga da vítima disse que ela esperou por horas o atendimento e chegou a comentar: "Nem curativo eles fizeram. Não passaram remédios para dores e nem para os machucados".

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde disse que a direção do Hospital Municipal Lourenço Jorge informa que a paciente foi atendida pelos serviços de cirurgia geral e ortopedia, com avaliação de tomografia com laudo de radiologista. Em caso de dúvidas, a unidade está à disposição da paciente para atendimento e revisão do caso.

A Polícia Civil informou que uma equipe realizou o cerco na área para localizar o suspeito, mas "não houve prisão relacionada ao fato".

Cotidiano