PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Frio pode avançar até a primavera e ser intensificado pelo 'La Niña'

Do UOL, em São Paulo

03/08/2021 15h50Atualizada em 04/08/2021 08h28

Após boa parte do Brasil passar por uma intensa onda de frio que despencou as temperaturas e fez nevar na região Sul, previsões apontam que dias gelados devem se tornar menos frequentes daqui em diante. Contudo, o risco de frio e geada tardios avançando na primavera é um alerta que segue mantido e pode ser intensificado pelo fenômeno "La Niña".

É o que diz a empresa MetSul Meteorologia, que também avalia um período de elevação da temperatura para os próximos dias. "O aumento de dias de temperatura agradável ou alta, porém, não significa que o frio acabou. As massas de ar frio vão seguir alcançando o sul do Brasil nas próximas semanas", diz a MetSul.

Com o frio perdendo força nos próximos dias, as tardes da reta final do inverno serão mais quentes com aumento dos dias com temperaturas amenas e elevadas. Mesmo com a chegada das massas de ar frio que alcançarão a região sul, elas não conseguirão atingir a força das três últimas incursões de ar polar, ainda que mais três frentes frias devam surgir até o fim do mês.

"Dias frios e de geada ainda devem ser esperados neste mês de agosto e no mês de setembro. [Esses dias] Apenas serão menos numerosos e frequentes que o observado nos meses de junho e julho. O inverno está longe de terminar e não será ainda na primeira semana de agosto que se decretará o seu fim", ressalta a MetSul.

foto 1 - Reprodução/ MetSul - Reprodução/ MetSul
Modelo climático dos EUA, CFS, projeta hoje uma grande massa de ar frio em setembro
Imagem: Reprodução/ MetSul

Eles avaliam ser muito improvável do ponto de vista estatístico o surgimento de uma nova massa de ar frio poderosa como a que atuou sobre parte do Brasil no final de julho, uma das mais fortes do século no Brasil que trouxe a segunda maior nevasca dos últimos 20 anos no Rio Grande do Sul e a menor temperatura de julho na capital paulista desde 2000.

"Seria uma imensa anomalia estatística uma nova onda de frio de tamanha potência se repetir neste ano ainda e ainda mais no final do inverno. Modelos numéricos de mais longo prazo não indicam nenhuma massa de ar polar de igual potência para este mês ou setembro", observa a MetSul Meteorologia.

O fenômeno 'La Niña'

Segundo a MetSul, agora o Oceano Pacífico está iniciando um novo processo de resfriamento que pode levar a um novo episódio do fenômeno La Niña nos próximos meses, "possivelmente se instalando no decorrer da primavera". Por isso não é possível cravar o desaparecimento do frio com o fim do inverno.

"O risco de frio e geada tardios aumenta a medida que o fenômeno oferece incursões de ar frio tardiamente mesmo durante a primavera", diz a empresa de meteorologia. "Existe, assim, a possibilidade de episódios de frios e geada tanto nos meses de setembro como de outubro no Sul do Brasil".

Caso isso ocorra, os prejuízos serão consideráveis para algumas culturas como trigo e milho, e também para a fruticultura, já que dias mais amenos e quentes de agosto e setembro "vão induzir na planta que o inverno acabou, e um novo evento frio mais forte poderia acarretar prejuízos".

"Excepcionalmente, sob 'La Niña', frio muitíssimo tardio pode ocorrer até na segunda metade de outubro e durante o mês de novembro, mas é menos comum ocorrer", projeta a MetSul. Apesar disso, eles avaliam que a medida que a primavera avança, a possibilidade de geada mais ampla diminui e deve se concentrar nas baixadas de maior altitude.

Cotidiano