PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Ex-gerente de banco é preso por sacar R$ 8 milhões de cliente morto, no RJ

Ex-gerente de banco é preso por sacar dinheiro de previdência de cliente morto - PMRJ/reprodução
Ex-gerente de banco é preso por sacar dinheiro de previdência de cliente morto Imagem: PMRJ/reprodução

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

05/08/2021 21h20

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu hoje um ex-gerente de banco suspeito de desviar R$ 8 milhões da conta bancária de um cliente falecido. Ele atuou com dois gerentes de uma unidade bancária não revelada pela polícia, emitindo cheques para os cônjuges do trio e chegou a ameaçar a viúva para que as transferências fossem vistas legalmente como "doações".

Rafael de Souza Ferreira teve mandado de prisão preventiva, expedido pela 27ª Vara Criminal do Rio, cumprido contra ele. Ele e os outros dois profissionais bancários foram indiciados por furto duplamente qualificado, associação criminosa e lavagem de capitais, inclusive, com pedido de sequestro de bens.

Segundo a investigação, os suspeitos, ao tomarem conhecimento do falecimento do cliente, simularam o resgate de seu fundo de previdência, transferindo os valores para as contas pessoais de seus cônjuges por meio de cheques administrativos. A fraude foi detectada pelo mecanismo de segurança da instituição bancária, que acionou a polícia para o aprofundamento das investigações.

Casa de Rafael - PMRJ/reprodução - PMRJ/reprodução
Casa de luxo adquirida pelo suspeito, na zona norte do Rio, onde ele foi preso
Imagem: PMRJ/reprodução

Ao tomar conhecimento do fato, o ex-gerente foi até o endereço da viúva do cliente, uma pessoa idosa, e tentou induzi-la a assinar um documento declarando que seu falecido companheiro tinha o desejo de doar a quantia aos gerentes da instituição bancária. A mulher negou a tentativa e foi ameaçada junto a seu advogado, o que deu origem a um novo inquérito pelo crime de coação.

Segundo a Polícia Civil, o trio chegou a utilizar os valores na compra de imóveis e de veículos. Rafael adquiriu uma residência de luxo na zona norte do Rio, onde acabou detido. O UOL tentou, sem sucesso, localizar os advogados de defesa do suspeito. O espaço segue aberto para atualização em caso do desejo de manifestação.

Cotidiano