PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

McLaren e arma de guerra: Polícia investiga luxo de pai morto pelo filho

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

05/08/2021 11h24Atualizada em 05/08/2021 19h31

A vida de luxo e os bens milionários do empresário de 42 anos que foi morto pelo filho, um adolescente de 14 anos, em Valinhos, no interior de São Paulo, estão na mira da Polícia Civil. Além do incidente, a vida pessoal e profissional da vítima passou a ser investigada - segundo testemunhas, ele tinha histórico violento.

Isso com a justificativa, segundo a polícia, de que o empresário do ramo de som automotivo escondia da própria família algumas informações, como uma condenação por estelionato corrida há cerca de 15 anos quando ele estava em um relacionamento anterior e morava no Paraná. Por esse crime ele cumpriu pena em liberdade.

"A vida do empresário ainda está muito obscura, tem muitos detalhes que precisamos entender como a atividade profissional que ele exercia. Além disso, durante os trabalhos descobrimos que ele também usava uma identidade falsa", explicou o delegado João Neves Netto, ao UOL.

Ainda segundo o delegado, diligências foram realizadas na casa onde a família morava em um condomínio de luxo no bairro Joapiranga, ontem. Uma BMW, um McLaren e uma motocicleta foram apreendidos e levados para a delegacia. Também foram recolhidos outros objetos como o computador pessoal da vítima e munições de diferentes calibres. Todos os objetos e veículos recolhidos serão periciados.

"Vamos periciar os documentos dos veículos para levantar a veracidade deles e se os bens foram adquiridos de maneira legal. Com o computador da vítima queremos verificar se há informações quer nos ajude a entender um pouco mais sobre a vida e os negócios que o empresário mantinha", explica o delegado.

Além dos carros apreendidos, na residência também havia outros veículos de luxo como um Maserati e uma Lamborghini. Na casa do empresário também foram apreendidas oito armas, sendo elas um fuzil calibre 556 que é considerada uma "arma de guerra", uma carabina ponto 40, duas pistolas calibre 380, duas pistolas 9 mm e dois revólveres.

Casa onde empresário foi morto - Reprodução/ EPTV - Reprodução/ EPTV
Empresário foi morto a tiros por filho de 14 anos em condomínio de luxo em Valinhos
Imagem: Reprodução/ EPTV

O caso

O empresário de 42 anos foi morto a tiros pelo filho, um adolescente de 14 anos, na tarde de terça-feira (3), na casa da família em um condomínio de luxo, em Valinhos, cidade a 90 km de São Paulo. O garoto teria atirado para defender a mãe que estava sendo agredida pelo homem.

Segundo as autoridades, o pai tinha histórico violento e o caso foi registrado como legítima defesa. O garoto foi liberado após prestar depoimento.

Cotidiano