PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Após assalto em Araçatuba, polícia reforça policiamento em rodovias de SP

Ruas do centro ficam interditada após ataque a bancos em Araçatuba, interior de São Paulo - Riatoan Rodrigues
Ruas do centro ficam interditada após ataque a bancos em Araçatuba, interior de São Paulo Imagem: Riatoan Rodrigues

Marcelo Casagrande

Colaboração para o UOL, em Araçatuba

31/08/2021 11h36

Desde ontem a Rodoviária Militar Rodoviária reforçou o patrulhamento em vias que cruzam a região de Araçatuba, no interior de São Paulo. A medida foi adotada para tentar impedir que integrantes da quadrilha que atacou bancos na cidade possam fugir para outros estados.

O UOL apurou com fontes na corporação que todo o efetivo administrativo foi escalado para trabalho externo. Os policiais que compõe a equipe do Tático Ostensivo Rodoviário também foram acionados.

Além da preservação dos locais onde foram encontrados carros abandonados pela quadrilha, a ordem é abordar veículos que apresentem qualquer sinal de suspeita. O pente fino nas rodovias estaduais segue por tempo indeterminado, afinal, existe a possibilidade de que parte dos criminosos ainda esteja na região.

A Polícia Rodoviária Federal também emitiu um alerta interno para os agentes de fiscalização. A orientação é para que qualquer veículo suspeito que passe pela BR-153, que liga São Paulo com o Sul e o Cento-Oeste, seja abordado durante as fiscalizações.

Investigações

Desde a tarde de ontem, as investigações estão sob responsabilidade da Polícia Federal. Essa decisão está ligada ao fato de o alvo principal da quadrilha ser uma unidade do Banco do Brasil, além da agência da Caixa Econômica Federal ter sido atacada pelos criminosos.

"Estamos colocando à disposição os meios que temos da Polícia de São Paulo para apoiar as investigações da Polícia Federal", disse o secretário de Segurança Pública de São Paulo, General Campos.

"Nesses momentos de pavor, a minha opinião é que as forças de segurança tenham que agir de maneira coesa, de forma conjunta. Mas, toda a ajuda neste momento seja material, humana ou de conhecimento é sempre bem-vinda", afirmou o delegado federal de Araçatuba, Frederico Franco Rezende.

Falta de alinhamento

Apesar do discurso de alinhamento e colaboração, o professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas) e especialista em segurança, Rafael Alcadipani, não acredita que os trabalhos serão, de fato, integrados.

"Embora devessem se unir, as polícias têm culturas diferentes e recursos diferentes. Falta uma articulação verdadeira entre as esferas nacional, estadual e municipal".

O especialista em segurança defende que o ataque registrado em Araçatuba reforça que o país está muito longe de conseguir combater o crime organizado de forma efetiva.

"A união entre as polícias é uma grande utopia no Brasil. Enquanto o crime é multinacional, a investigação é individual e localizada".

Mapa Araçatuba - São Paulo  - Arte UOL - Arte UOL
Imagem: Arte UOL

Cotidiano