PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Tsunami no Brasil? Memes vão de revolta com professores a hit do axé; veja

Modelo de estudo mostra possível área de impacto após erupção de vulcão - Reprodução
Modelo de estudo mostra possível área de impacto após erupção de vulcão Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

17/09/2021 18h10Atualizada em 18/09/2021 15h23

O alerta amarelo de risco de erupção do vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma (Espanha), que criou o risco da chegada de um tsunami à costa brasileira, foi levado com bom humor por usuários das redes sociais, com inúmeros questionamentos aos professores de geografia e referências musicais ao possível fenômeno.

No caso dos professores, muitos alunos "exigiram" explicações, já que o Brasil não está próximo de áreas de movimentação de placas tectônicas, o que levava ao ensinamento de que o país estaria livre de ameaças como as ondas gigantes. "Professora de geografia, você me prometeu que não teria tsunamis no Brasil", questionou a influenciadora Pequena Lô.

Já outros usuários imaginaram qual seria a reação dos brasileiros caso o tsunami realmente acontecesse, usando referências como o hit "Olha a Onda", do Tchakabum, lembrando a clássica coreografia da música.

Apesar das brincadeiras, o nível do vulcão Cumbre Vieja não precisa gerar medo entre os brasileiros. O professor do Instituto de Ciências do Mar da Universidade Federal do Ceará, Carlos Teixeira explica que é importante que o governo e a sociedade se preparem, já que a chance de um tsunami acontecer em algum momento existe, mas que os riscos são "mínimos".

"Existem previsões de ondas de mais de 3 metros, mas sem efeito extremo podem ser ondas de centímetros. O que temos que começar a fazer é pensar na possibilidade, é mínima mas existe", reforçou em entrevista cedida ontem ao UOL News.

Ele detalhou ainda que o alerta amarelo pode permanecer por anos e que o nível de preocupação deve subir apenas se ele se elevasse ainda mais.

"Esse nível 2 pode permanecer por muito tempo, ficar anos assim, pode voltar ao nível 1 ou pode subir ao nível 3 ou 4, aí sim seriam níveis alarmantes. Serve para o governo e pessoas que moram perto se prepararem. No nível 3 teriam que evacuar os locais mais remotos, no nível 4 se evacuaria toda a ilha", completou.

Cotidiano