PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Sargento dos bombeiros morre após passar mal em combate a incêndio em MG

O sargento do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Carlos Roberto Silva  - Redes sociais
O sargento do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Carlos Roberto Silva Imagem: Redes sociais

Do UOL, em São Paulo

23/09/2021 09h03

Um sargento do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais morreu ontem, enquanto combatia um incêndio florestal em Arinos, a 727 km de Belo Horizonte.

Segundo a corporação, Carlos Roberto Silva teve um mal súbito que evoluiu para parada cardiorrespiratória durante o trabalho. A unidade ainda não confirmou se o problema de saúde tem relação com o combate às chamas.

Roberto deixa a família e dois filhos em Barbacena (MG), cidade em que residia. O militar estava lotado no Posto Avançado de Congonhas, mas há alguns dias reforçava a equipe que atuava no combate às chamas em Arinos, onde o combate ao fogo já dura oito dias.

"O Sargento Roberto foi um excelente militar. Era reconhecido pela sua serenidade e compromisso com o serviço", diz a nota do Corpo de Bombeiros.

Ele foi ainda instrutor de Combate a Incêndio Urbano e de Atendimento Pré-Hospitalar, além de ser professor de aikido.

"Neste momento a Corporação reverencia este militar que deixou os familiares para cumprir seu juramento e acabou tombando em combate no exercício da missão de salvar vidas, bens e meio ambiente. O Corpo de Bombeiros Militar se solidariza com a família e presta o apoio necessário. Pedimos a Deus que dê forças aos parentes e à toda família Bombeiro Militar", finaliza a nota.

Segundo a corporação, quase 15 mil hectares haviam sido consumidos pelo fogo até o início da semana. O combate ao fogo conta ainda com o apoio da prefeitura de Arinos e de outras instituições públicas.

Nas redes sociais, a Prefeitura Municipal de Arinos divulgou uma nota lamentando a morte do militar e decretou luto oficial de três dias.

"A Prefeitura Municipal de Arinos lamenta a morte do 2º Sargento do Corpo de Bombeiros Carlos Roberto Silva, que de forma honrosa estava trabalhando no combate aos incêndios que atingem nossa região. Em respeito à sua memória e a dor de seus familiares e amigos, a Prefeitura decreta luto oficial de três dias", diz o comunicado.

Cotidiano