PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Nova espécie de dinossauro do Brasil homenageia 'deus do sexo' guarani

O dinossauro Kurupi itaata pertence à família dos abelissaurídeos e foi encontrado no município de Monte Alto (SP) - Divulgação/Museu de Paleontologia de Monte Alto
O dinossauro Kurupi itaata pertence à família dos abelissaurídeos e foi encontrado no município de Monte Alto (SP) Imagem: Divulgação/Museu de Paleontologia de Monte Alto

Do UOL, em São Paulo

28/09/2021 09h44Atualizada em 28/09/2021 14h09

O Brasil acaba de ganhar uma nova espécie de dinossauro carnívoro: o Kurupi itaata, um terópode com cerca de 5 metros de comprimento. Ele foi encontrado perto de Monte Alto (SP), na área conhecida como Formação Marília. O Kurupi itaata pertence à família dos abelissaurídeos e é o primeiro carnívoro encontrado no município.

O trabalho que reconheceu a espécie foi publicado na revista científica "Journal of South American Earth Sciences" em setembro pelos pesquisadores Fabiano Iori e Sandra Tavares (Museu de Paleontologia de Monte Alto - SP), Hermínio Ismael de Araújo-Júnior (UERJ), Thiago Marinho (da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, em Uberaba) e Agustín Martinelli (do Museu Argentino de Ciências Naturais, em Buenos Aires).

O nome do gênero, kurupi, é uma referência ao deus da sexualidade guarani. O epíteto específico "itaata", que significa "pedra dura" em tupi, faz referência ao tipo de rocha em que o animal foi encontrado, que é muito dura.

Pesquisadores de Monte Alto (SP) apresentam a reconstrução do Kurupi itaata - Museu De Paleontologia De Monte Alto - Museu De Paleontologia De Monte Alto
Pesquisadores de Monte Alto (SP) apresentam a reconstrução do Kurupi itaata
Imagem: Museu De Paleontologia De Monte Alto

O Kurupi itaata compartilha com outros abelisaurídeos da América do Sul ísquios fundidos e vértebras caudais com processos transversos longos e laterodorsalmente orientados, com extremidades distais em forma de leque. Devia apresentar braços muito curtos, cauda rígida e locomoção cursorial.

Este é o quarto réptil da família dos abelissaurídeos descritos para o Brasil, parentes distantes do famoso Tyranossaurus rex. É o segundo na bacia Bauru, que abrange a região dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

Cotidiano