PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Homem pega prisão perpétua por usar cobras para assassinar a esposa

Imagem ilustrativa: cobra naja é uma das que apresenta risco aos humanos por conta de seu veneno - Ivan Mattos/Zoológico de Brasília
Imagem ilustrativa: cobra naja é uma das que apresenta risco aos humanos por conta de seu veneno Imagem: Ivan Mattos/Zoológico de Brasília

Colaboração para o UOL, em Guarulhos (SP)

15/10/2021 15h41Atualizada em 16/10/2021 08h11

Um homem foi condenado a prisão perpétua pelo assassinato de sua esposa utilizando cobras naja em duas oportunidade, na Índia. O caso ocorreu em maio de 2020 e a sentença foi divulgada esta semana.

Sooraj Kumar, de 28 anos, foi o protagonista do caso "mais raro dos raros", conforme apelidaram os promotores ouvidos pela AFP. O indiano organizou a morte da esposa por estar insatisfeito com o casamento e temer que a família dela o forçasse a devolver um grande dote, de cerca de US$ 20 mil (mais de R$ 100 mil) e um carro novo.

Kumar se declarou inocente, mas mesmo assim foi condenado pelos tribunais por soltar uma cobra altamente venenosa no quarto da mulher, Uthra, em março do ano passado. Ela foi picada e passou dois meses no hospital.

Após a recuperação, ela foi levada à casa dos pais, onde ficou por poucos dias. Kumar, então, levou mais uma cobra e a jogou novamente na esposa enquanto ela adormecia. Desta vez, para se certificar de que ela não sobreviveria, o homem acompanhou toda a cena no quarto.

No mesmo dia, a mãe de Uthra alertou que a filha havia sido picada novamente por uma cobra. "O modo de execução e o plano diabólico do acusado faz com que o caso caísse na categoria do 'mais raro dos raros", disse um promotor, segundo o NY Post.

Os pais da moça só suspeitaram do genro quando ele tentou assumir o controle de suas propriedades após a morte. Os promotores o acusaram de se casar para obter ganhos financeiros.

"Se ele se divorciasse, teria que se desfazer de toda a fortuna. Se ele a matasse com uma arma, a riqueza também teria que ser devolvida. Ele quis se livrar dela por meio de algo que se pareceria como um acidente", declarou o superintentende da polícia de Kerala, Hariram Shankar, à NBC News.

Um tratador de cobras, identificado apenas como Suresh, também foi preso por fornecer os répteis a Kumar.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que a Índia teve 1,2 milhão de mortes entre 2000 e 2019 como consequência de picadas de cobras.

Internacional