PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Médico é único sobrevivente de grupo que estava em naufrágio em MS

O médico Geovanne Furtado Souza, que sobreviveu a naufrágio em Corumbá, no Mato Grosso do Sul - Reprodução/Unimed Rio Preto
O médico Geovanne Furtado Souza, que sobreviveu a naufrágio em Corumbá, no Mato Grosso do Sul Imagem: Reprodução/Unimed Rio Preto

Do UOL, em São Paulo

16/10/2021 19h51Atualizada em 17/10/2021 22h30

O médico Geovanne Furtado Souza foi o único sobrevivente de um grupo de seis pessoas que estava no barco-hotel que naufragou ontem (15) no rio Paraguai, na região de Corumbá.

Souza é urologista em São José do Rio Preto (SP), professor de medicina e foi diretor da Associação Paulista de Medicina. No momento do naufrágio, ele estava em companhia do pai, Geraldo Alves de Souza; do tio Olímpio Alves de Souza; do sobrinho Thiago Souza Gomes; do cunhado Fernando Gomes de Oliveira; e do amigo Fernando Rodrigues Leão.

O grupo viajou para praticar pescaria. Somente o médico conseguiu nadar e escapar com vida.

As cinco pessoas do grupo eram de Rio Verde, em Goiás. A prefeitura declarou luto, enquanto a Câmara Municipal prestou condolências.

Segundo o Corpo de Bombeiros, 21 pessoas estavam a bordo do barco-hotel. O naufrágio deixou sete mortos — o corpo da última vítima foi resgatado no domingo (17). Quatorze pessoas foram resgatadas com vida, segundo a Marinha.

Segundo os bombeiros, toda a região de Corumbá foi atingida por rajadas de ventos fortes por volta das 14 horas de ontem, "ocasionando diversas ocorrências".

O barco de esporte e recreio naufragou a cerca de cinco quilômetros do Porto Geral de Corumbá, em um trecho do rio Paraguai atingido por ventos de 45 km/h.

Ontem, o estado de Mato Grosso do Sul foi atingido por temporais com trovoadas e fortes ventos, que ultrapassaram os 90 km/h. A chegada de uma frente fria ao estado causou um temporal de areia que "transformou" o dia em noite em várias cidades do estado.

Cotidiano