PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Inmet faz alerta de 'perigo de chuvas intensas' para 8 estados e DF

16.out.2021 - Mapa do Inmet indica "perigo" nas áreas em laranja e "perigo potencial" nas regiões em amarelo - Reprodução/Inmet/16.out.2021
16.out.2021 - Mapa do Inmet indica "perigo" nas áreas em laranja e "perigo potencial" nas regiões em amarelo Imagem: Reprodução/Inmet/16.out.2021

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

16/10/2021 16h32Atualizada em 16/10/2021 21h06

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) fez um alerta para nove unidades da federação neste sábado (16) para zonas de "perigo" por causa de "chuvas intensas" e outros eventos meteorológicos considerados "severos". Moradores de regiões de Amazonas, Acre, Rondônia, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo devem ficar vigilantes.

Apesar disso, não há previsão de tempestades de areia para este sábado (16) no Brasil, disse ao UOL a meteorologista do Inmet Morgana Almeida. Na sexta-feira, uma tempestade desse tipo atingiu o Mato Grosso do Sul, estado em que os ventos chegaram a 90 km/h ontem (15). Na região de Corumbá, fortes rajadas de vento provocaram o naufrágio de um barco-hotel no Rio Paraguai, levando à morte de seis pessoas.

As chuvas mais fortes deverão o correr hoje, 16, mais a norte das áreas de ontem"
Morgana Almeida, meteorologista do Inmet

O alertas do Inmet é feito diariamente. O UOL consultou o boletim neste sábado (16).

Um mapa mostra locais em que são classificadas as regiões com "perigo", na qual se situam áreas dos nove estados. Para essas regiões, o instituto recomenda manter-se "muito vigilante", informar-se sobre a previsão do tempo, e obedecer aos conselhos das autoridades locais.

Regiões de MT e MG têm "chuvas intensas"

De acordo com o boletim do Inmet, chuvas intensas em Mato Grosso e Minas Gerais estão previstas para começar hoje e terminar apenas no domingo (17) ao meio-dia. Os ventos devem variar entre 60 km/h e 100 km/h. "Risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas", diz o boletim do Inmet, consultado .

"Em caso de rajadas de vento: não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda", diz o boletim de alerta. "Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia."

Hoje, 13 cidades ficaram sem luz no Triângulo Mineiro.

No Distrito Federal e em Goiás, o alerta é semelhante. Mas a previsão é que as chuvas terminem hoje mesmo.

Ventos no litoral são monitorados

No sul do país, os ventos costeiros no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul são monitorados. Mas eles estão na categoria de menor risco, como "Perigo potencial". Nessa classificação, o Inmet identificou regiões de Pará, Tocantins, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Bahia, os três estados do sul, além de outras áreas em Amazonas, Mato Grosso, Goiás, Minas, Rio e Espírito Santo.

Até hoje, 40 mil casas estavam sem luz no Paraná por causa de temporais.

Cotidiano